Bienal de Teatro da USP discute a dramaturgia latino-americana

Entre os dias 27 de novembro a 18 de dezembro, acontece a II Bienal Internacional de Teatro da USP – A Esquerda do Sol: Poéticas e Políticas Latino-Americanas, com produções teatrais, espetáculos e workshops que reproduzem a realidade da América Latina.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Nesta segunda edição, a bienal apresenta produções teatrais, espetáculos e workshops que reproduzem a realidade da América Latina

Entre os dias 27 de novembro e 18 de dezembro, acontece a II Bienal Internacional de Teatro da USP – A Esquerda do Sol: Poéticas e Políticas Latino-Americanas. A abertura oficial será realizada no sábado, dia 28 de novembro, no Centro Universitário Maria Antonia, com a presença da pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, Maria Arminda do Nascimento Arruda, e do professor da Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), Alberto Villareal, que apresentará a conferência “Des-estetización de los campamentos de lo real”.

Nesta edição, a bienal apresenta produções teatrais incubadas no universo acadêmico, além de espetáculos e workshops que reproduzem a realidade da América Latina sob o olhar de uma geração que viveu ou testemunhou os reflexos de traumas político-sociais, como a ditadura, a repressão, a esterilização social e o feminicídio.

Em língua nahuatl, dos povos astecas, “a esquerda do sol” faz referência ao sul, aos países do Terceiro Mundo e da América Latina. A programação artística selecionou dez espetáculos de seis países: Brasil, Cuba, Colômbia, México, Chile e Argentina.

A programação apresenta companhias e artistas pouco conhecidos do público, como o cearense Ricardo Guilherme, criador do Teatro Radical; o Projeto 85, que transita entre o real e o ficcional; a Cia. El Ciervo Encantado, que desfere críticas ao fechado regime de Cuba no espetáculo “Cubalandia”; o dramaturgo chileno Guilhermo Calderón; o diretor argentino Ariel Zagarese; o teatro-documentário-épico Lagartijas Tiradas al Sol, do México, integrado por jovens artistas engajados no pensamento político atual; o colombiano Rodrigo Garcia, que alcançou reconhecimento internacional pela força de sua iconoclastia; e o brasileiro Teatro de Operações, coletivo de ex-alunos e alunos de diversos cursos de graduação e pós-graduação da Unirio.

Os espetáculos serão realizados no Teatro da USP, na SP Escola de Teatro, no Ágora Teatro e no Teatro Pequeno Ato. A entrada para cada espetáculo custa R$ 10. A participação nos workshops, mesas e rodas de discussão é gratuita. Confira a programação completa no catálogo da Bienal.

(Com informações da Assessoria de Imprensa do Tusp)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados