Exposição inaugura nova sede do Museu de Arte Contemporânea (MAC)

A inauguração da nova sede do MAC, no edifício projetado por Oscar Niemeyer, no Ibirapuera, no dia 28 de janeiro, foi marcada pela abertura da exposição “O Tridimensional no acervo do MAC – Uma Antologia”.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
O secretário de Cultura, Andrea Matarazzo, o reitor João Grandino Rodas e o diretor do MAC, Tadeu Chiarelli, que assinaram o livro de visitas, na entrada da exposição

A inauguração da nova sede do Museu de Arte Contemporânea (MAC), no edifício projetado por Oscar Niemeyer, no Ibirapuera, no dia 28 de janeiro, foi marcada pela abertura da exposição “O Tridimensional no acervo do MAC – Uma Antologia”, com 17 obras, produzidas entre 1947 e 1997, que retratam as transformações conceituais da escultura a partir do pós-guerra. Ciceronearam o evento o reitor da Universidade, João Grandino Rodas, o secretário Estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, e o diretor do Museu, Tadeu Chiarelli.

O prédio, originalmente construído para abrigar o Pavilhão da Agricultura, em 1954, passou a ser ocupado, em 1959, pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Em 2008, o Departamento foi transferido para outros locais da cidade. Em dezembro daquele ano, teve início a reforma de seus mais de 34 mil metros quadrados, com investimento de cerca de R$ 76 milhões por parte da Secretaria de Cultura.

A obra de Chihiro Shimotami, "Impresso sobre Rocha", de 1973, faz parte da exposição

“O MAC amplia o seu espaço de reflexão, desenvolvimento educacional e de  criatividade, em espaço condizente com seu acervo, conjugando-se a  atividades de instituições culturais e artísticas que enriquecem a  cidade de São Paulo. Com isso, marca o compromisso com o futuro e  renova energias para um novo ciclo de desafios”, destaca o reitor.

Implantação do Museu

A exposição inaugurada no dia 28 ocupa a área do térreo do prédio, com trabalhos de artistas como Frida Baranek, Eduardo Climachauska e Paulo Climachauska, Sérvulo Esmeraldo, Carlos Fajardo , Carmela Gross , Liuba Wolf, Maria Martins, Cildo Meireles, Henry Moore, Ernesto Neto, Gustavo Rezende, Chihiro Shimotani, François Stahly, Sofu Teshigahara, Ângelo Venosa, Ales Villegas, Franz Weissmann e Haruhiko Yasuda.

No 1º andar, haverá um auditório para 148 pessoas, ateliês de arte, bibliotecas e sala de leitura, enquanto a área expositiva do museu ocupará do 2º ao 7º andar. No oitavo e último andar, será instalado um restaurante, que vai oferecer uma vista panorâmica do Parque do Ibirapuera. No anexo, haverá área expositiva, com pé direito duplo, de 1.500 m; e área para reserva técnica de 3.432 m² (área de reserva técnica). A área administrativa será instalada em novo anexo, que também servirá para reserva técnica e laboratórios de restauro.

A implantação do MAC em sua nova sede, no Ibirapuera, deverá ser paulatina

A implantação do Museu em sua nova sede deverá ser paulatina, atendendo não apenas às demandas técnicas do processo, como também à  adaptação da equipe do Museu ao novo espaço, conforme explica o diretor do Museu, Tadeu Chiarelli. Segundo ele, a implantação deverá ocorrer durante todo o ano de 2012 e dará início às comemorações dos 50 anos do Museu, que serão completados em abril de 2013. A partir de maio deste ano, o Museu deverá inaugurar exposições de Di Cavalcanti, José Antonio da Silva, Léon Ferrari, Julio Plaza e Rafael França.

A entrada para a exposição é gratuita e o MAC funciona de terça a domingo, das 10h às 18h. O Museu está localizado à Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301, no Ibirapuera, em São Paulo.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados