Ex-reitor José Goldemberg recebe o Prêmio Guerreiro da Educação

O ex-reitor José Goldemberg recebeu o Prêmio Professor Emérito – Troféu Guerreiro da Educação Ruy Mesquita, concedido anualmente às personalidades que lutam pelo aprimoramento da educação no país.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A cerimônia foi realizada no Espaço Sociocultural – Teatro CIEE e prestigiada pelo reitor Marco Antonio Zago e por outros três ex-reitores da Universidade, Antonio Hélio Guerra Vieira (1982-1986), Flávio Fava de Moraes (1993-1997) e Adolpho José Melfi (2001-2005).

Em seu discurso, Goldemberg falou dos problemas da educação no Brasil, como a carência de investimentos na área, a baixa qualidade do Ensino Básico e a dificuldade de acesso às universidades públicas

O ex-reitor José Goldemberg foi homenageado nessa quarta-feira, 15 de outubro, Dia do Professor, com a entrega da 18ª edição do Prêmio Professor Emérito – Troféu Guerreiro da Educação Ruy Mesquita, concedido anualmente pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), em parceria com o Grupo Estado, às personalidades que lutam pelo aprimoramento da educação no país.

“Essa escolha é mais do que o reconhecimento a uma vida dedicada à pesquisa e ao ensino, ela também sinaliza o bom caminho para que outros grandes nomes da ciência consigam oferecer à sociedade o retorno do investimento feito em sua formação. Essa é mais uma lição exemplar de ética e cidadania, ministrada pelo mestre que hoje reverenciamos”, comentou o presidente do Conselho de Administração do CIEE, Ruy Martins Altenfelder Silva.

Em seu discurso, Goldemberg falou dos problemas da educação no Brasil, como a carência de investimentos na área, a baixa qualidade do Ensino Básico e a dificuldade de acesso às universidades públicas. De acordo com o homenageado, “no caso da USP, nós conseguimos construir uma universidade de primeiro mundo – que o reitor Zago está agora consolidando, com grande coragem e determinação – e espero viver ainda o suficiente para assistir a outros guerreiros da educação, que consigam resolver o problema do Ensino Básico e manter o nível de nossa educação superior”.

O reitor Marco Antonio Zago observou que a maioria dos laureados são docentes da USP. “Como esse é um prêmio que reconhece a atividade na área da educação, oferecido por uma entidade externa à USP, de certa forma, ele também reconhece a grande contribuição da Universidade para a educação do país e do Estado de São Paulo. Ficamos muito orgulhosos com isso, especialmente nessa edição, por se tratar do professor Goldemberg, que continua muito ativo na Universidade, apesar dos seus 86 anos”, declarou.

Doutor em ciências físicas pela USP, professor emérito do Instituto de Física (IF), honorário do Instituto de Estudos Avançados (IEA) e colaborador sênior no Instituto de Energia e Ambiente (IEE), José Goldemberg foi reitor da Universidade no período entre 1986 e 1990 e é um dos maiores especialistas em energia no mundo, conhecido defensor do uso de novas tecnologias para promover o desenvolvimento sustentável.

Foi presidente da Companhia Energética de São Paulo e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, ministro da Educação, secretário do Meio Ambiente da Presidência da República e secretário do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, entre diversos outros cargos. Em 2007, copresidiu o painel de estudos do InterAcademy Council (IAC), responsável pelo relatório Lighting the Way: Towards a Sustainable Energy Future. E, atualmente, preside a Comissão Coordenadora das Comemorações dos 80 anos da USP, que completou o jubileu em 25 de janeiro.

O prêmio

Criado em 1997, o prêmio Professor Emérito – Troféu Guerreiro da Educação Ruy Mesquita é conferido anualmente a um educador que tenha prestado contribuição destacada ao ensino e ao desenvolvimento em áreas relevantes do conhecimento.

Já foram homenageados a antropóloga Ruth Cardoso, primeira personalidade a receber o prêmio, os ex-reitores Miguel Reale (1998) e Antonio Hélio Guerra Vieira (2002), e os professores Luiz Venere Décourt (2000), José Pastore (2001), Antonio Candido de Mello e Souza (2003), Paulo Vanzolini (2004), Paulo Nogueira Neto (2005), Crodowaldo Pavan (2006), Adib Jatene (2009), José Cretella Júnior (2010), Angelita Gama (2011) e Delfim Netto (2012).

(Foto: Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados