Esclarecimento sobre a mudança dos setores no campus de São Paulo

O campus da USP, em São Paulo, em particular, a área conhecida como “Barracolândia” e o prédio da Antiga Reitoria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O campus da USP, em São Paulo, em particular, a área conhecida como “Barracolândia” e o prédio da Antiga Reitoria precisavam de intervenções no que tange à sua infraestrutura. Os “barracões”, por exemplo, foram construídos há mais de cinqüenta anos e estavam depauperados. O prédio da Antiga Reitoria transformou-se em um “cortiço”, passando a abrigar órgãos da Universidade e depósitos, de maneira totalmente descoordenada.

Fez-se necessária e urgente, dessa forma, a revitalização desses espaços. Essa revitalização já está em andamento com o início da reforma do prédio da Antiga Reitoria e a derrubada dos barracões.

Dessa forma, essa revitalização impôs a necessidade de alojar os ocupantes do prédio da Antiga Reitoria e dos barracões em outros locais. Tal alojamento está se dando tanto em locais dentro da própria Cidade Universitária quanto, por falta de espaço, fora dela.

Para a reforma desses espaços, é necessária a desocupação e, portanto, a remoção dos funcionários para outros locais. No total, cerca de 300 funcionários passarão a trabalhar em locais externos ao campus que, após a finalização das obras, voltarão a trabalhar na Cidade Universitária.

Preferiu-se alojar dentro do campus os ór­gãos diretamente ligados ao ensino e à pes­quisa. Para citar alguns exemplos, foram rema­nejados internamente o Sistema Integrado de Bibliotecas, o Instituto de Estudos Avançados, o Núcleo de Estudos da Violência, o Núcleo de Estudos da Mulher, a Biblioteca José Reis, a Escola do Futuro, o Conselho de Ética, o Centro de Descarte e Reuso de Resíduos de Informáti­ca e o Laboratório de Sustentabilidade.

Os 70 mil metros quadrados do complexo que substituirá os barracões serão destinados meio a meio para atividades docentes e de pes­quisa e atividades administrativas. Nesse local, funcionará também o Centro de Difusão Internacional da Univer­sidade, composto por escola de línguas, em ní­vel funcional, quer para alunos brasileiros que se preparem para estudar no exterior, quer para o aprendizado de Língua Portuguesa por parte de estrangeiros que estudam na USP. Nele também será localizado o centro de recepção para alunos estrangeiros e escritórios de organismos internacionais como Unesco, DAAD, Comissão Fulbright, Instituto Confúcio etc.

Importante ressaltar também que os funcionários desses setores que estão sendo deslocados, que preferirem ficar trabalhan­do dentro do campus, podem recorrer à permuta com colegas ou solicitar à Admi­nistração a transferência para setores que permanecerão. Os funcionários que passa­rem a trabalhar fora do campus farão jus ao vale-refeição, no valor de R$ 15,90, reajustado para R$ 22, a partir de 1º de maio de 2011.

Atualmente, são três endereços externos que abrigam ou abrigarão setores da USP – av. Corifeu de Azevedo Marques (próximo ao campus), Centro Empresarial, em Santo Amaro, e rua 15 de novembro, no Centro.

No prédio localizado na av. Corifeu, estão instalados parte da Coordenadoria de Comunicação Social, o Departamento de Registros Acadêmicos da Secretaria Geral e a Editora da USP.

No prédio da Rua 15 de novembro, está instalada a Procuradoria Geral da USP, em área próxima ao Fórum.

Em Santo Amaro, estará instalado parte administrativa da Coordenadoria de Administração Geral, o Centro de Computação Eletrônica e a Coordenadoria de Tecnologia da Informação, além de todo o back-up do sistema computacional da Universidade, que, por medida de segurança, se instalará definitivamente nesse local, mesmo após a conclusão das obras. Nesse local, ficarão cerca de 125 funcionários. Tais funcionários foram incluídos na lista de transferência após consulta individual.

Esses imóveis apresentam condições favoráveis de localização e de infraestrutura, considerada a segurança que oferecem e o acesso facilitado pela existência dos diversos meios de transporte (ônibus, metrô, trens), com deslocamento para as diversas áreas da cidade.

O processo de aluguel e aquisição de imóveis foi feito dentro das necessidades e conforme todos os parâmetros da administração pública, que está à disposição dos órgãos competentes para qualquer análise.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados