Edusp e pesquisadores da USP são agraciados com o Prêmio Jabuti 2016

Além dos dois livros publicados pela Edusp, outras sete obras de autoria de pesquisadores da Universidade foram agraciadas pelo Prêmio.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Além dos dois livros publicados pela Edusp, outras sete obras de autoria de pesquisadores da Universidade foram agraciadas pelo Prêmio

Dois livros da Editora da USP (Edusp) foram premiados na 58ª edição do Prêmio Jabuti, a mais importante premiação do mercado editorial brasileiro. A lista dos vencedores foi divulgada no dia 11 de novembro, pela Câmara Brasileira do Livro (CBL).

O livro Cozinha e Indústria em São Paulo: do Rural ao Urbano, da pesquisadora Maria Cecília Naclério Homem, do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) ficou em segundo lugar na categoria “Gastronomia”. A obra acompanha a transformação do ato de comer e da comensalidade, graças ao impacto das novas tecnologias e das mudanças socioeconômicas e políticas, a partir de um retrato das cozinhas rurais, que herdam dos tempos coloniais a amplitude e autossuficiência e cuja dinâmica de funcionamento envolve várias pessoas (e eventualmente animais) para a produção dos alimentos.

Incômodos Best-Sellers, USA: Publicidade, Consumo e seus Descontentes, de José Carlos Garcia Durand, conquistou o terceiro lugar na categoria “Comunicação”. No livro, o professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) narra a trajetória de formação e consolidação da publicidade nos Estados Unidos, permeada por conflitos não resolvidos, alguns de desconcertante atualidade, nas oscilações intermináveis do pêndulo político-ideológico entre forças do mercado e do governo.

Além dos livros da Edusp, a USP também foi agraciada com sete obras de autoria de pesquisadores da Universidade. Conquistaram os primeiros lugares os livros: Histórias Mestiças: Catálogo, de Lilia Moritz Schwarcz (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – FFLCH) e Adriano Pedrosa, na categoria “Arquitetura, Urbanismo, Artes e Fotografia”; Flores, Votos e Balas, de Angela Maria Alonso (FFLCH), na categoria “Ciências Humanas; Redesenhando o Desenho – Educadores, Política e História, de Ana Mae Tavares Bastos Barbosa (Escola de Comunicações e Artes – ECA), na categoria “Educação e Pedagogia”; e Operações Unitárias na Indústria de Alimentos, de Carmen Cecilia Tadini e Pedro de Alcântara Pessoa Filho (Escola Politécnica – Poli), Vânia Regina Nicoletti e Antonio José de Almeida Meirelles, na categoria “Engenharias, Tecnologias e Informática”.

Comunicação, Mediações, Interações, de Lucrécia D’Alessio Ferrara (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo – FAU), e Mal- Estar, Sofrimento e Sintoma, de Christian Ingo Lenz Dunker (Instituto de Psicologia – IP), ficaram em segundo lugar nas categorias “Comunicação” e “Psicologia, Psicanálise e Comportamento”, respectivamente. Por fim, a obra Argumentação, de José Luiz Fiorin (FFLCH), ficou em terceiro lugar na categoria “Teoria/Crítica literária, Dicionários e Gramáticas”.

O Prêmio Jabuti é o mais tradicional prêmio do livro no Brasil, concedido pela CBL desde 1958. Anualmente, mais de dois mil livros são avaliados por especialistas da área editoria, de literatura e das áreas científicas. Os três livros que receberam a maior pontuação dos jurados em cada uma das 27 categorias do Prêmio são considerados vencedores. A cerimônia de entrega do Prêmio será realizada dia 24 de novembro, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.

Clique aqui e veja a lista completa dos premiados.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados