Coordenadores dos Cepids reúnem-se no campus da USP em Ribeirão Preto

O encontro foi realizado com o objetivo de trocar experiências entre as atividades desenvolvidas; verificar ações que possam ser realizadas conjuntamente e identificar atividade que possa ser comum a todos os Centros. Atualmente, 17 Cepids desenvolvem projetos no Brasil, dos quais 11 são coordenados por pesquisadores da USP.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Os Cepids foram criados para fomentar a pesquisa de ponta em áreas estratégicas do conhecimento, como biodiversidade, materiais funcionais, alimentos, neurociência, ciências matemáticas, obesidade, células-tronco, estudos metropolitanos e física atômica

Os coordenadores de Educação e Difusão de Conhecimento dos 17 Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepids) da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), reuniram-se na última semana, nos dias 24 e 25 de abril, no campus da USP em Ribeirão Preto, com o objetivo de trocar experiências entre as atividades desenvolvidas; verificar ações que possam ser realizadas conjuntamente entre esses centros e identificar, em cada uma das principais áreas de atuação dos Cepids, atividade que possa ser comum a todos.

Ao final do encontro, realizado no Anfiteatro Pedreira de Freitas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), os coordenadores dividiram-se em grupos, nos quais foram apresentadas propostas e sugestões para auxiliar no planejamento e desenvolvimento de novos projetos e atividades.

Atualmente, 17 Cepids desenvolvem projetos no Brasil, que reúnem 499 cientistas do Estado de São Paulo e 68 de outros países. Pesquisadores da USP coordenam 11 destes Cepids (veja a tabela abaixo), cujo financiamento total, em 11 anos, está estimado em R$ 1,4 bilhão.

Os centros desenvolvem projetos no Brasil nas áreas de nutrição e alimentos; neurotecnologia; doenças inflamatórias; biodiversidade e descoberta de novas drogas; toxinas; genoma humano e células-tronco, entre outras. E tem como principais objetivos buscar ativamente oportunidades que possam contribuir para inovação e transferência efetiva de tecnologia.  São também responsáveis por oferecer atividades de extensão voltadas para o ensino fundamental e médio e ao público em geral e, para tanto, os projetos devem envolver estudantes e professores em atividades de investigação e formação e incluir ações de divulgação da ciência.

Relação dos Cepids, seus coordenadores e instituições vinculadas
[table “39” not found /]

(Com informações do Serviço de Comunicação Social da PUSP-RP)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados