Começam encontros sobre Redes Temáticas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A abertura do evento, que faz parte das comemorações dos 75 anos da USP, foi realizada no auditório da FAU (Crédito da foto: Ernani Coimbra)

 

 

A solenidade de abertura do evento USP e as Redes Temáticas, incluído entre as atividades que comemoram os 75 anos da USP e integrado à Série Fronteiras do Conhecimento, foi realizada na noite desta quarta-feira, 23 de setembro, no auditório Ariosto Milla, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FEA). A coordenação geral do evento é da reitora Suely Vilela.

 

Os temas que serão debatidos até sexta-feira, dia 25, são Agroenergia e Sustentabilidade, Mudanças Climáticas e Doenças Negligenciadas, respectivamente, nos auditórios Altino Arantes (Avenida Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87), FEA 5 (Avenida Professor Luciano Gualberto, 908) e Ariosto Milla (Rua do Lago, 876), os três localizados na Cidade Universitária “Armando de Salles Oliveira”, em São Paulo.

 

O que são? 

Redes Temáticas são sistemas que formalizam a união de pesquisadores e interessados em um assunto comum, trabalhando em grupo, ainda que pertençam a diferentes Unidades de Ensino e Pesquisa da Universidade. As Redes Mudanças Climáticas, Agroenergia e Sustentabilidade e Doenças Negligenciadas já se encontram estruturadas e em pleno exercício de suas atribuições. 

Os coordenadores das Redes, no evento, são o diretor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, Tércio Ambizzi (Mudanças Climáticas), a professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Elizabeth Igne Ferreira (Doenças Negligenciadas) e o diretor da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), Antônio Roque Dechen (Agroenergia e Sustentabilidade).

 

Abertura 

Participaram da abertura do evento USP e as Redes Temáticas o vice-reitor Franco Maria Lajolo, que representou a reitora Suely Vilela na solenidade, o pró-reitor de Pós-Graduação, Armando Corbani Ferraz, a professora do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, Maria de Fátima Andrade, além de Antônio Roque Dechen e Elizabeth Igne Ferreira.

A respeito do tema que coordena, Antônio Roque Dechen disse que, hoje, a sustentabilidade tem que priorizar o foco econômico, social e ambiental. Segundo o diretor da ESALQ, isso é primordial, principalmente para um país como o Brasil, que inclui em seu foco agrícola as energias renováveis, a energia limpa, ainda mais quando se pensa no grande desenvolvimento da cultura da cana-de-açúcar no Estado de São Paulo.

“Essa sustentabilidade econômica, social e ambiental, caracterizada pela manutenção e adequação do ambiente, somente se tornará possível e viável se tiver

em seu núcleo Conhecimento e Tecnologia. Por isso, esse cenário só vai realmente se efetivar se tivermos a participação das Universidades”, avaliou Dechen.

Complementando a solenidade de abertura, o pró-reitor de Pós-Graduação, Armando Corbani Ferraz, apresentou a palestra "Grupos de pesquisa e Pós-Graduação em Redes Temáticas".

Transmissões ao vivo 

 

A IPTV está transmitindo em tempo real todos os encontros e ações vinculados ao evento USP e as Redes Temáticas. Clique nos nomes dos auditórios para assistir à transmissão.

 

FEA 5 – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Avenida Professor Luciano Gualberto, 908.

 

Ariosto Milla – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Rua do Lago, 876.

 

Anfiteatro Altino Antunes – Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Prédio da Administração, Avenida Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87.

Outras informações: http://labic.icmc.usp.br//redestematicas 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail