Cerimônia marca reabertura do Museu Republicano “Convenção de Itu”

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O governador José Serra visita o Museu Republicano acompanhado da diretora do Órgão, Cecília Helena Lorenzini de Salles Oliveira

O reitor da USP, João Grandino Rodas, participou, no dia 2 de fevereiro, da cerimônia de reabertura do Museu Republicano “Convenção de Itu” e da inauguração da exposição “De casa a Museu, a formação do Museu Republicano”. Na ocasião, também foi lançado o boletim temático “Itu e as Cidades do Vale Médio Tietê”, elaborado pela Biblioteca do Museu. A cerimônia foi parte das festividades dos 400 anos da cidade de Itu, comemorados na mesma data.

Antes do início da cerimônia, o governador José Serra, o secretário estadual de Educação, Paulo Renato Souza, e o secretário de Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, que estavam na cidade para inaugurar uma escola estadual, fizeram uma visita às dependências do Museu, ciceroneados pelo reitor e pela diretora do Órgão, Cecília Helena Lorenzini de Salles Oliveira, que também dirige o Museu Paulista.

O Museu Republicano “Convenção de Itu” é um museu histórico, dedicado ao período conhecido como “República Velha” (1889-1930). Foi oficialmente inaugurado em 18 de abril de 1923, pelo presidente do Estado de São Paulo, Washington Luís Pereira de Sousa, como extensão do Museu Paulista. Além de exposições, cursos, seminários e publicações, p Museu oferece estágios a universitários e presta assessorias a instituições educacionais e culturais.

Localizado em um sobrado, construído com paredes de taipa de pilão na década de 1830, foi a antiga moradia de Carlos Vasconcelos de Almeida Prado. No local, foi realizada a famosa Convenção Republicana, em 1873. O Museu havia sido fechado para reforma em 2007.

Per aspera ad astra

“A frase mais apropriada  para descrever os esforços e o sentimento experimentado agora é Per aspera ad astra: pelos caminhos ásperos vai-se aos astros”, disse, emocionada, em seu discurso, a diretora Cecília Helena, ao relatar o período de intenso trabalho dispendido para a reabertura do Museu. “Há dois anos, quando aqui cheguei como diretora, a sensação foi de tristeza e abandono”, contou.

Segundo ela, a reforma foi realizada em três etapas: primeiro, o telhado; em segundo, a recuperação do jardim e da fonte e, por último, a restauração dos conjuntos de azulejos, que ainda está em andamento. “Trabalho delicado e demorado, alguns dos painéis ainda estão recebendo cuidados. Mas, reabrir com essas atividades em andamento revelam igualmente uma das feições educativas e culturais do Museu, de modo que o público visitante possa quilatar a complexidade do trabalho meticuloso de preservação do acervo histórico que vem sendo aqui empreendido”, explicou.

Em seguida, a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Rita Passos, destacou a parceria estabelecida com a Universidade para a reabertura do Museu. “Nossa luta teve um final feliz. Chegamos a esse momento de reabrir as portas do nosso querido Museu para a população de nossa cidade”, afirmou. O prefeito de Itu, Herculano Castilho Passos Junior, comemorou “a reinauguração de um museu de tamanha importância que é para o Brasil, para o Estado de São Paulo, para os ituanos e para toda a nossa região, mostrando a história de nosso país”.

“É uma satisfação para a USP estar aqui nos 400 anos dessa cidade”, disse o reitor

O reitor João Grandino Rodas ressaltou o mérito da cidade no contexto histórico brasileiro e da presença da Universidade em Itu. “É uma satisfação para a USP estar aqui nos 400 anos dessa cidade, que tem uma tradição proativa e superlativa, desde os bandeirantes, desde o momento em que, saindo de um marasmo histórico, em 1873, propugnou justamente aquela mudança. E o que esperamos é que Itu, no dia de hoje, possa fazer com que todos nós, brasileiros, possamos pensar em um Brasil melhor”, manifestou.

Rodas também falou sobre a importância dos museus dentro da estrutura universitária. Para ele, “o que se espera é que o museu não seja simplesmente um local que as pessoas visitam, mas um local que possibilite o ensino, a cultura e a extensão e também uma janela aberta para a sociedade”.

Exposição

A reabertura do Museu Republicano “Convenção de Itu” marcou também a inauguração da exposição “De casa à Museu: A formação do Museu Republicano (1923-1946)”. A mostra reúne objetos, mobiliário, pinturas e retratos, compondo, juntamente com os painéis de azulejos, inteiramente restaurados, registros da memória e da história da instituição e da cidade de Itu.

A exposição estará aberta ao público a partir do dia 3 de fevereiro, das 10h às 16h. A entrada é gratuita. O Museu está localizado à Rua Barão de Itaim, 67, no centro da cidade.

(Reprodução da imagem da Sala de Convenção, 1945 / Créditos das fotos: Cecília Bastos)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail