Carta dos professores do Instituto de Física à reitora

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Magnífica Reitora Profa. Dra. Suely Vilela

Universidade de São Paulo

Prezada Professora,

Vimos nesta exigir desta Universidade o cumprimento de seus deveres assim como pedir providências no sentido de viabilizar o pleno exercício do Ensino, da Pesquisa, assim como da Extensão destes à sociedade. Passamos a relatar ponto a ponto as questões que norteiam nossa manifestação.

1. Exigimos que se mantenham íntegras as instâncias universitárias, a reitoria, os institutos, as salas de aulas e os laboratórios de pesquisa. Não se pode abrir diálogo com os novos SA, que usam da força para chegar a seus objetivos. Somos professores e pesquisadores na defesa de um ideal, e grupos de desclassificados devem ser tratados com o rigor da lei ainda vigente neste país.

2. Há bons e maus policiais, como há bons e maus acadêmicos, bons e maus médicos, bons e maus cidadãos. Vimos exigir que policiais sejam selecionados para dar proteção a bons professores, bons funcionários e bons estudantes que estão na Universidade cumprindo seu dever e usufruindo seu direito como cidadãos. A Polícia Militar é uma instituição com muitos homens e mulheres íntegros cujo serviço é para o bem estar da população civil na qual nos incluímos. Sentimo-nos protegidos pelas instituições e ameaçados por um grupo de desclassificados que vagueiam pela Universidade.

3. A representação discente deve ser uma representação oficial e não uma representação de um diretório. Os estudantes honestos reclamam que só podem ser candidatos aqueles que participarem dos órgãos estudantis ligados ao chamado DCE. Isto forma algo parecido com as famigeradas Rote Armée Faction que impõem seu querer através da força. A Universidade deve gerir o processo de escolha dos representantes como fazia no passado.

4. A Universidade não é uma democracia. Isto deve ser muito claro para nós, para os estudantes e para todos os interessados em uma Universidade decente. Qualquer estudante pode ter mais razão que qualquer professor, e isto deve ser sempre levado em conta. No entanto, não se processam decisões pelo voto na Universidade, e sim pelo convencimento direto daqueles que se propuseram ao pensamento íntegro como forma de agir.

5. Qualquer forma de intimidação deve ser respondida com total força, dentro da legitimidade. O diálogo de Chamberlain com o Nazismo levou às primeiras grandes agressões deste câncer que mudou a face da história no século XX. Nossa atitude deve se pautar pela mais forte defesa de ideais não importante a que nível, com força total, dentro da lei.

Atenciosamente,

Elcio Abdalla

Raul Abramo

Sylvio Ferraz Mello

Renata Zukanovich Funchal

Mahir Saleh Hussein

Antonio F. R. de Toledo Piza

Antonio Martins Figueiredo Neto

Mário José de Oliveira

João Carlos Alves Barata

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail