Carta aberta à comunidade uspiana sobre a Tenda Cultural Ortega Y Gasset

Carta aberta da pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, Maria Arminda do Nascimento Arruda, divulgada em 30 de junho, sobre o encerramento das atividades da Tenda Cultural Ortega Y Gasset.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

No dia 30 de junho, a pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, Maria Arminda do Nascimento Arruda, divulgou carta aberta à comunidade universitária sobre o encerramento das atividades da Tenda Cultural Ortega Y Gasset. Confira, a seguir, a íntegra do texto.

Caros amigos da Tenda Cultural Ortega y Gasset,

A primeira etapa do Projeto Tenda Cultural Ortega y Gasset, uma iniciativa da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP, chegou ao fim. Durante 10 meses, a Tenda ocupou a Praça do Relógio no Campus do Butantã, em São Paulo, período em que abrigou e produziu 213 eventos e recebeu mais de 25 mil pessoas.

A Tenda Cultural, arrojada em sua concepção, foi inspirada no modelo e estrutura da Festa Literária Internacional de Paraty – FLIP, criada pela Associação Casa Azul que, a convite da USP, desenvolveu o projeto arquitetônico da Tenda. Com um auditório para 540 pessoas, foyer e painel de LED externo, todos os espaços foram concebidos para proporcionar um ambiente acolhedor de fruição e debates, favorecendo o convívio acadêmico. Rapidamente, a Tenda assumiu um papel aglutinador e interdisciplinar com encontros, palestras, apresentações artísticas, mostras de filmes, festivais de teatro e música, concertos, seminários, saraus e exposições, oferecidos gratuitamente à comunidade universitária e à população da cidade de São Paulo.

A curadoria coube aos professores Maria Arminda do Nascimento Arruda, Pró-Reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP, Lilia Schwarcz e Sérgio Miceli. Para fortalecer a relação com a comunidade, foram criados canais de comunicação para receber sugestões e contribuições. Foi também elaborado e lançado um edital para acolher propostas de alunos, professores e funcionários da Universidade.

Assim, na programação de abril e maio de 2014, a Tenda produziu e apresentou 48 projetos da comunidade uspiana, selecionados entre 79 inscritos. A programação nascida do edital deu visibilidade a manifestações culturais produzidas dentro da Universidade e fomentou a troca, o intercâmbio e o encontro de iniciativas diversas. Essa experiência possibilitou realizar parcerias e desenvolver ações que resultaram no reconhecimento da Tenda como um legítimo espaço cultural do campus e da cidade. Sua presença também se estendeu à internet e às redes sociais, alargando a comunicação e a interação com o público e gerando amplo alcance de suas ações, que aliaram qualidade, experimentação e diversidade.

Ao encerrar agora as suas atividades, a Tenda completa seu primeiro ciclo de existência e reforça seu conceito inicial, inspirado na transformação através do tempo, além de desafiar-nos a pensar formatos inovadores para promover cultura e reflexão dentro da Universidade e do país. O próximo passo é reeditar o projeto à luz da experiência vivida num futuro próximo. Estamos trabalhando com afinco para isso.

Obrigada a todos que estiveram conosco na construção deste projeto.

Maria Arminda do Nascimento Arruda
Pró-Reitora de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados