Novo diretor ressalta a importância do coletivo na gestão da FCFRP

A cerimônia de posse foi realizada no saguão do Bloco S da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
“Tenho plena convicção de que o bem mais valioso da USP é o elemento humano; assim, devemos considerar a Universidade uma obra de construção coletiva”, afirmou o diretor Osvaldo de Freitas – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Osvaldo de Freitas e Maria Regina Torqueti assumiram ontem, dia 25 de junho, como os novos diretor e vice-diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). A cerimônia de posse aconteceu no saguão do Bloco S da Faculdade e foi prestigiada por muitos dirigentes da Universidade, docentes, pesquisadores, servidores e estudantes.

Freitas falou sobre a história da Unidade e sua trajetória como docente e, agora, diretor da FCFRP. Para ele, “gerir, conduzir, dar rumo não é tarefa individual, mas sim coletiva e plural, que impõe reflexões e práticas deliberativas que nos comprometem radicalmente com o tripé que norteia a Universidade: o Ensino, a Pesquisa e Extensão. E esta sempre foi a prática daqueles que me antecederam neste cargo”.

“Tenho plena convicção de que o bem mais valioso da USP é o elemento humano; assim, devemos considerar a Universidade uma obra de construção coletiva, cujo sucesso depende do trabalho, da dedicação e da competência, sincronizada e harmônica, dos diversos atores nela envolvidos”, afirmou o diretor.

Em seu discurso, o reitor Vahan Agopyan lembrou que os novos diretores assumem em um período difícil, no qual a Universidade ainda sente as consequências da crise econômica, mas que “certamente é melhor do que foi o ano passado. Isso exige de todos nós um controle, uma responsabilidade de manter a excelência dessa instituição”.

“Fiquei muito feliz com o discurso do Freitas, que mostra que a Faculdade está alinhada com as principais premissas e as diretrizes da gestão da Universidade: a preocupação com a qualidade do ensino, a ênfase na interação com a sociedade e o respeito aos nossos colaboradores”, disse Agopyan.

O reitor Vahan Agopyan lembrou que os novos diretores assumem em um período difícil e é necessário responsabilidade para manter a excelência – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Quem são

Osvaldo de Freitas possui graduação em Farmácia e Bioquímica, mestrado e doutorado em Bioquímica, todos pela USP. É professor associado da FCFRP. Suas linhas de pesquisa são relacionadas ao desenvolvimento de produtos tecnológicos farmacêuticos, odontológicos e nutricionais. Os principais estudos estão relacionados a meios e processos de obtenção de complexos supramoleculares a partir de polímeros naturais (proteínas e carboidratos) adequados para microencapsulação de compostos de interesse farmacêutico, alimentício e agroindustrial.

Dentre seus objetivos para a gestão estão os de proporcionar, junto aos setores privado e público — nos níveis federal, estadual e municipal —, maior visibilidade das competências isoladas e integradas da FCFRP; e de dar continuidade à implementação da nova estrutura curricular e da área de convivência, de modo a proporcionar participação mais proativa dos acadêmicos.

A nova vice-diretora, Maria Regina Torqueti, possui graduação em Farmácia Bioquímica, mestrado e doutorado em Ciências (Bioquímica), todos pela USP. Fez pós-doutorado na Universidade de Pisa, na Itália. É professora associada da FCFRP. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em análises clínicas e citologia clínica, atuando nas linhas de pesquisa sobre interferência de medicamentos na hemostasia, atividade antitumoral de fitoestrógenos e toxinas animais.

A Unidade

A FCFRP oferece o curso de graduação em Farmácia-Bioquímica nos períodos integral e noturno. O curso está fundamentado em uma concepção pedagógica crítica baseada na participação, no diálogo e na problematização da realidade vivenciada pelos profissionais da área farmacêutica.

A Unidade possui 13 laboratórios didáticos, 84 laboratórios de pesquisa, 11 laboratórios de serviços de análises clínicas, um laboratório de Ensino Farmacêutico, um laboratório de Destilação de Solvente e Gerenciamento de Resíduos Químicos, dois biotérios, dez salas para aulas teóricas, um auditório e uma sala Pró-Aluno, totalizando área de mais de 22 mil metros quadrados.

O corpo docente da FCFRP é composto por 103 professores, alocados em três Departamentos: Análises Clínicas, Toxicológicas e Bromatológicas, Ciências Farmacêuticas e Física e Química, além de 220 servidores técnicos e administrativos.

Conta com quatro programas de Pós-Graduação, todos oferecendo cursos de mestrado e doutorado nas áreas de abrangência das Ciências Farmacêuticas.

A Unidade tem mais de 800 alunos de graduação e de pós-graduação.

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados