Nova diretoria quer transformar a Escola de Comunicações e Artes em um “hub” transmídia

A nova diretora da Escola de Comunicações e Artes (ECA), Brasilina Passarelli, e o novo vice-diretor da unidade, Eduardo Henrique Soares Monteiro, tomaram posse no dia 22 de abril

 22/04/2021 - Publicado há 7 meses  Atualizado: 28/04/2021 as 16:31
Por
Cerimônia de posse da nova diretoria da Escola de Comunicações e Artes (ECA) realizado no Conselho Universitário (CO). Antonio Carlos Hernandes, Brasilina Passarelli, Vahan Agopyan, Eduardo Henrique Soares Monteiro e Pedro Vitoriano de Oliveira. Foto: Marcos Santos/USP Imagens. 22/04/2021.
Da esquerda para a direita: o vice-reitor Antonio Carlos Hernandes, Brasilina Passarelli, o reitor Vahan Agopyan, Eduardo Henrique Soares Monteiro e o secretário geral da USP, Pedro Vitoriano de Oliveira

 

A nova diretora da Escola de Comunicações e Artes (ECA), Brasilina Passarelli,  e o novo vice-diretor da unidade, Eduardo Henrique Soares Monteiro, querem transformar a Escola em um hub transmídia de comunicação, de artes, de informação e de cultura digital.

Os novos dirigentes tomaram posse em uma solenidade realizada no dia 22 de abril e transmitida da Sala do Conselho Universitário, no prédio da Reitoria. A cerimônia não contou com a presença de público e todos os protocolos sanitários foram atendidos.

“A comunicação se tornou presente em todas as áreas e isso para a ECA significa que a unidade precisa assumir um papel mais central e, também, conversar mais com as outras áreas do conhecimento da Universidade. Quero que a ECA possa desenvolver tecnologias digitais, transmídia, que possamos ensinar princípios de programação, estabelecer parcerias para cursos de ciências de dados para as áreas de marketing digital, jornalismo e ciência da informação, intensificar projetos interunidades e expandir a nossa participação internacional”, afirmou a diretora.

“Resolvi me candidatar a diretora da escola, que este ano completa 55 anos de existência, porque acredito que é hora de inspirar outras gerações, inspirar os pares, e contribuir para que a ECA conquiste mais protagonismo do que ela tem, tanto interna quanto para além dos muros da Universidade”, destacou Brasilina, que exerceu a função de vice-diretora da escola no período de 2017 a 2020, ao lado do então diretor Eduardo Monteiro.

O reitor da USP, Vahan Agopyan, considerou que “a posse de um novo diretor representa uma nova etapa na Unidade de Ensino e Pesquisa. De quatro em quatro anos, cada unidade tem uma nova diretoria assumindo, que dá a ela um novo planejamento e uma nova visão, e essa é a riqueza da nossa Universidade”.

“Fico muito satisfeito quando vejo a nova diretora assumindo e já, com bastante ímpeto, apresentando projetos, ousando fazer modificações.  Infelizmente, a máquina em si, às vezes, por desconhecimento, é um tanto quanto conservadora. Isso justifica que, a cada quatro anos, tenhamos novos dirigentes e possamos dar esses passos importantes. A ECA, por si só, já é inovadora, referência nacional e internacional em uma área sobre a qual os negacionistas têm maior dificuldade em compreender dentro da Universidade. Estamos superando os desafios da pandemia, do negacionismo e do obscurantismo pelos quais estamos passando no País. A Universidade está, sim, cumprindo sua tarefa de ser parte da solução dos problemas da sociedade”, ressaltou Agopyan.

O encerramento da cerimônia foi marcado pela apresentação do Grupo Coral Comunicantus, que apresentou a música Fantasia, de Chico Buarque.

Quem são

Brasilina Passarelli, diretora da ECA, e Eduardo Monteiro, vice-diretor – Fotos: Marcos Santos/Alain Betson

 

Brasilina Passarelli é professora titular do Departamento de Informação e Cultura (CBD) e orientadora de mestrado, doutorado e supervisão de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM). É vice-presidente da Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica (Aguia) e, desde janeiro de 2020, coordenadora na ECA da ISchools. É coordenadora científica do Núcleo de Apoio à Pesquisa sobre Novas Tecnologias de Comunicação Aplicadas à Educação – Escola do Futuro. Em 2018, presidiu a comissão responsável pela elaboração do Projeto Institucional Acadêmico da ECA.

Eduardo Henrique Soares Monteiro é professor titular do Departamento de Música, onde desenvolve trabalho de formação com jovens pianistas. Na pós-graduação, orienta pesquisas na área de interpretação pianística e música brasileira em geral. Como pianista, foi solista das principais orquestras do Brasil e de renomadas orquestras do exterior, incluindo as Filarmônicas de São Petersburgo, de Moscou, de Munique, de Bremen e a Orquestra de Câmara de Viena.

Assista, a seguir, à integra da cerimônia de posse.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.