Nova diretoria do Instituto de Física toma posse no dia 6 de novembro

Serão empossados os novos diretor e vice-diretor do Instituto, Manfredo Harri Tabacniks e Gustavo Alberto Burdman, respectivamente. 

Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=283283
Os professores Manfredo Harri Tabacniks (à esq.) e Gustavo Alberto Burdman, que assumem a Diretoria do Instituto de Física – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

No próximo dia 6 de novembro, às 16h, será promovida a cerimônia de posse dos novos diretor e vice-diretor do Instituto de Física (IF), Manfredo Harri Tabacniks e Gustavo Alberto Burdman, respectivamente. A cerimônia será realizada no Auditório “Abrahão de Moraes” do Instituto (Rua do Matão, 1371, na Cidade Universitária, em São Paulo).

Manfredo Harri Tabacniks é professor titular do IF, onde exerceu o cargo de vice-diretor entre 2015 e 2019. É mestre em física nuclear e doutor em ciências pela USP. Fez pós-doutorado em ciência de materiais e filmes finos magnéticos no Laboratório de Pesquisa IBM-Almaden, nos Estados Unidos. Entre 1979 e 1990, no IF, desenvolveu pesquisas sobre poluição do ar e aerossóis atmosféricos com a instalação do Método Pixe de Análise Elementar.

Nos anos de 2008 e 2009, colaborou com o Laboratório de Aerossóis, Nebulosidade e Ótica da Universidade de Maryland em estudos experimentais sobre a interação aerossóis e vapor de água. É coordenador do Laboratório de Materiais e Feixes Iônicos no Instituto desde 1996. Seu principal interesse de pesquisa é a interação de íons energéticos (~MeV) na matéria, medidas do poder de freamento, de seção de choque de espalhamento e aplicações para modificação e análise de materiais.

Gustavo Alberto Burdman possui Bacharelado em Física pela Universidade de Buenos Aires e doutorado em Física Teórica pela Universidade de Massachusetts Amherst. É professor titular do IF. Tem experiência na área de física, com ênfase em física das partículas elementares e campos, atuando principalmente nos seguintes temas: modelo padrão da física de partículas, teorias além do modelo padrão, teorias com dimensões extras e origem das massas dos férmions. Em 2008 recebeu o Prêmio da Associação Guggenheim e, no ano seguinte, foi professor visitante na cátedra Ben Lee Fellow no Laboratório Nacional Fermilab.

Fachada do prédio do Instituto de Física, localizado no campus da USP em São Paulo – Foto: Divulgação

O Instituto

O Instituto de Física teve sua origem, em 1970, pela união dos Departamentos de Física da então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras e da Escola Politécnica. Ao longo de sua história, o IF tem atuado na geração de conhecimento de fronteira nas ciências físicas. No início, as pesquisas se concentraram em estudos da estrutura do núcleo atômico, passando de estudos de raios cósmicos ao uso de aceleradores de elétrons e de íons. A física da matéria condensada adquiriu importância numa etapa posterior.

Com o amadurecimento do IF e de seu corpo docente, as áreas de estudo se ampliaram e surgiram novas frentes de pesquisa como teoria de campos, partículas elementares, plasmas, física atmosférica, cosmologia, biofísica, entre outras.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.