Nobel de Química fará palestra para jovens pesquisadores

O bioquímico israelense Aaron Ciechanover recebeu o prêmio em 2004, em parceria com Avram Hershko e Irwin Rose

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O vencedor do Prêmio Nobel de Química de 2004, Aaron Ciechanover, proferirá uma palestra no dia 9 de agosto, às 10h, no Auditório do Instituto de Radiologia (InRad) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Com o tema “O sistema proteolítico ubiquitina: de mecanismos básicos a doenças humanas, até o desenvolvimento de medicamentos”, Ciechanover traçará um paralelo entre sua descoberta e a medicina personalizada relacionada ao câncer.

Organizado em parceria com o Nobel Media e a empresa farmacêutica Astra Zeneca, o evento faz parte do Nobel Prize Inspiration Initiative (NPII), um programa global que leva premiados pelo Nobel para universidades e centros de pesquisas a fim de inspirar e envolver jovens cientistas, a comunidade científica e o público.

Aaron Ciechanover nasceu em Haifa (Israel), em 1947, e é pesquisador do Instituto de Tecnologia de Israel (Technion). Juntamente com os pesquisadores Avram Hershko (Technion) e Irwin Rose (Universidade da Califórnia, EUA), foi um dos responsáveis pela descoberta da degradação das proteínas através da ubiquitina. Eles decifraram o mecanismo de conjugação, descreveram funções proteolíticas gerais do sistema, e propuseram um modelo de acordo com o qual essa modificação serve como um sinal de reconhecimento de uma protease derivada específica.

Ao longo dos anos, tornou-se claro que proteólises mediadas por ubiquitina desempenham um papel importante em muitos processos celulares e anomalias nos sistemas que sustentam mecanismos patogênicos de muitas doenças – como certas malignidades e transtornos neurodegenerativos. Consequentemente, o sistema se tornou uma plataforma importante para o desenvolvimento de medicamentos.

Direcionada especialmente a jovens pesquisadores e à comunidade científica, o evento é gratuito, mas as vagas são limitadas. As inscrições podem ser feitas pela internet. O auditório do InRad fica na Travessa da Rua Dr. Ovídio Pires de Campos, 75, próximo à Estação Clínicas do Metrô. O evento também será transmitido ao vivo pela IPTV.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados