Na 52ª posição, USP é a melhor latino-americana no NTU Ranking

As três primeiras colocadas foram as universidades de Harvard, Johns Hopkins e Stanford

  • 2.9K
  •  
  •  
  •  
  •  
Praça do Relógio – Foto: Cecília Bastos / Jornal da USP

.
A USP é a 52ª melhor universidade do mundo, de acordo com o Performance Ranking of Scientific Papers for World Universities 2018 (também conhecido como NTU Ranking), divulgado hoje, dia 9 de agosto, pela National Taiwan University. Empatada com a Universidade de Nova York, a USP subiu quatro posições em relação ao ano passado e continua sendo a universidade latino-americana mais bem classificada.

A primeira colocada foi a Universidade de Harvard, seguida pela Universidade de Stanford e pela Universidade Johns Hopkins.

Outras seis universidades brasileiras foram classificadas entre as 500 melhores no ranking geral: a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), classificada em 305º lugar; a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), em 314º; a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 332º; a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 392º; a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 403º; e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), em 485º.

O ranking avalia e classifica a produção científica de 800 universidades no mundo todo, tendo como base três importantes critérios: produtividade (que representa até 25% da pontuação), impacto (35%) e excelência da pesquisa (40%). O sistema de classificação foi desenvolvido para avaliar o desempenho acadêmico de universidades e dimensionar suas conquistas no que tange à produção científica, comparando a qualidade e a quantidade das pesquisas produzidas. A seleção das universidades é feita a partir da base de dados do Essential Science Indicators (ESI).

Nesse ranking, que também avalia as instituições por área do conhecimento, a USP manteve-se entre as 200 melhores nos seis campos avaliados: em Agricultura (14ª posição), em Ciências da Vida (50ª), em Medicina (70ª), em Ciências Naturais (75ª), em Ciências Sociais (116ª) e em Engenharia (174ª).

Na avaliação por áreas de concentração, a Universidade sobressaiu nos 14 itens considerados: Ciências Agrícolas (na 4ª posição), Ciência Animal (14ª), Farmacologia e Toxicologia (16ª), Matemática (29ª), Ecologia e Meio Ambiente (51ª), Geociências (81ª), Química (101ª), Física (107ª), Engenharia Química (124ª), Ciência da Computação (125ª), Engenharia Mecânica (140ª), Engenharia Civil (153ª), Ciência de Materiais (170ª) e Engenharia Elétrica (188ª).

.

  • 2.9K
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados