Museu do Ipiranga sedia o último encontro de dirigentes do ano

Na reunião, diretores de todas as unidades da USP puderam conhecer e avaliar as iniciativas desenvolvidas pelas prefeituras dos campi, pró-reitorias e superintendências

 16/12/2022 - Publicado há 2 meses  Atualizado: 20/12/2022 as 17:02
Por
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

Encerrando um ano marcado por grandes mudanças e celebrações, o último encontro de dirigentes de 2022 foi realizado nesta quarta-feira, dia 14 de dezembro, no auditório do novo Museu do Ipiranga. O encontro foi uma oportunidade para os diretores das unidades conhecerem e avaliarem as atividades desenvolvidas pelas prefeituras dos diferentes campi da Universidade, pró-reitorias, superintendências e demais órgãos centrais.

Rosaria Ono – Foto: Arquivo pessoal

“É um privilégio receber a última reunião de dirigentes deste ano aqui no Museu do Ipiranga e poder proporcionar aos dirigentes da Universidade uma visita às instalações e às novas exposições, que são fruto dos estudos desenvolvidos por nossos pesquisadores”, afirmou a diretora do Museu Paulista, Rosário Ono, que abriu o encontro e deu as boas-vindas a todos os dirigentes.

O reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior agradeceu o esforço de toda a equipe do Museu Paulista não só pela organização do encontro, mas principalmente por tornar possível a inauguração do museu a tempo de se tornar um dos principais eventos comemorativos do bicentenário da Independência. “É um orgulho poder apresentar um museu restaurado, moderno e acessível para toda a sociedade brasileira. É importante que nossos museus sejam conhecidos e apoiados por todos nós, dirigentes, professores e servidores”, afirmou.

 

O reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

Carlotti também apresentou as principais ações realizadas neste primeiro ano de sua gestão, como a criação da Pró-Reitoria de Inclusão e Pertencimento, a incorporação da Inovação à Pró-Reitoria de Pesquisa, a concessão de claros docentes e vagas de servidores técnico e administrativos, o desenvolvimento de um plano de saúde para docentes e funcionários, a criação do programa USP Diversa e o aumento de recursos destinados à permanência estudantil.

Carlos Gilberto Carlotti Junior – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

“A finalidade dessa reunião é realizar uma prestação de contas das principais ações desenvolvidas pela gestão, falar do planejamento futuro e permitir uma interação com os dirigentes. Temos uma lista de assuntos para resolver e espero que 2023 seja um ano produtivo, para que possamos entregar uma Universidade ainda melhor do que recebemos. O que podemos prometer é que teremos muito trabalho”, afirmou o reitor.

Em relação aos desafios do próximo ano, o reitor destacou o investimento que deverá ser feito na geração de energia renovável nos campi, a criação de centros interunidades para atividades de pesquisa e o fortalecimento da integração com as outras duas universidades estaduais paulistas. “USP, Unesp e Unicamp são mais fortes juntas e é importante reforçar para a sociedade que as três atuam em conjunto”, defendeu Carlotti.

Avaliação institucional

Maria Arminda do Nascimento Arruda – Foto Marcos Santos/USP Imagens

A vice-reitora Maria Arminda do Nascimento Arruda, que também é presidente da Comissão Permanente de Avaliação Institucional (CAI), apresentou a estrutura, os aspectos metodológicos e o cronograma para a conclusão e entrega do Relatório de Avaliação Institucional Ciclo 2018-2022.

“Estou certa de que a Universidade está produzindo um documento importante, que representará a complexidade da nossa produção no período, dos avanços que conseguimos conquistar, da prestação de serviços à sociedade, especialmente no contexto da pandemia da covid-19. Com o fechamento desse ciclo, terá início uma nova etapa de planejamento das diretrizes e metas que desejamos para a USP para o próximo quinquênio. A avaliação é uma atividade importante e central para a Universidade, por isso ela deve ser discutida e trabalhada coletivamente”, afirmou Maria Arminda.

+ Mais

Marisa Monte será embaixadora do programa de bolsas USP Diversa

 

Durante a reunião, a diretora da Escola de Comunicações e Artes (ECA), Brasilina Passarelli, apresentou um vídeo com a cantora Marisa Monte, que será embaixadora do programa USP Diversa.

Prefeituras

A primeira mesa de discussão foi formada pelos nove presidentes dos conselhos gestores dos campi da USP: Carlos Ferreira dos Santos (Bauru), Ricardo Ivan Ferreira da Trindade (Capital), Ricardo Ricci Uvinha (Área Capital-Leste), Silvio Silvério da Silva (Lorena), Ernani Pinto Junior (Luiz de Queiroz, em Piracicaba), Carlos Eduardo Ambrósio (Fernando Costa, em Pirassununga), Regina Szylit (Quadrilátero Saúde-Direito), Nuno Manuel Morgadinho dos Santos Coelho (Ribeirão Preto) e Edson Cezar Wendland (São Carlos).

Os prefeitos apresentaram as principais ações desenvolvidas e os desafios enfrentados por cada campus, suas peculiaridades e necessidades. A mesa foi moderada pelo chefe de Gabinete, Arlindo Philippi Junior.

“A Reitoria está aberta a ouvir todos os que têm críticas construtivas porque, discutindo, podemos verificar que há muitas soluções já sendo consideradas. Pode parecer desgastante, mas esse é o caminho para conseguirmos resolver os problemas”, explicou Carlotti.

Pró-Reitorias

No período da tarde, os pró-reitores e o presidente da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani) apresentaram as principais ações realizadas nesse início de gestão. A mesa foi moderada pela secretária-geral Marina Helena Cury Gallottini.

 

A pró-reitora de Inclusão e Pertencimento (em pé), Ana Lúcia Duarte Lanna, em sua apresentação na segunda mesa do dia – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

O pró-reitor de Graduação, Aluisio Augusto Cotrim Segurado, falou sobre o retorno às atividades presenciais, a reestruturação funcional da Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e as alterações no processo seletivo, com a criação das bancas de heteroidentificação e do sistema Enem-USP. Segurado também ressaltou o trabalho que está sendo desenvolvido para a atualização e flexibilização curricular e para a formação e o desenvolvimento profissional dos docentes.

O estímulo a uma formação ampla e interdisciplinar e a inserção de novas habilidades são duas das principais preocupações que norteiam as atividades da Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG). O pró-reitor Márcio de Castro Silva Filho ressaltou também a preocupação com a diminuição das matrículas nos últimos anos e defendeu a maior autonomia das universidades para gerenciar e modernizar seus programas de pós-graduação.

Paulo Alberto Nussenzveig falou sobre a proposta da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI) de reduzir a burocracia e estimular projetos arrojados. O pró-reitor destacou a incorporação e a integração da inovação às atividades de pesquisa, a criação do programa de Formação em Gestão Acadêmica de Projetos e a implantação de unidades do InovaUSP em São Carlos e em Ribeirão Preto. Entre as ações para 2023 estão sendo planejadas a inauguração do Escritório de Integridade na Pesquisa e uma discussão sobre a propriedade intelectual.

Sobre a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU), a pró-reitora Marli Quadros Leite elencou o alcance de diversas atividades promovidas durante o ano de 2022, com destaque para os concertos da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (Osusp), o oferecimento de curso on-line de inglês, os editais de fomento à cultura nos campi do interior e de preservação e curadoria de acervos e patrimônio cultural da USP. Marli anunciou que, para o próximo ano, está sendo preparada uma exposição sobre a Origem da Humanidade, que marcará o relançamento da Estação Ciência.

Ana Lúcia Duarte Lanna falou sobre o trabalho de estruturar a nova Pró-Reitoria de Inclusão e Pertencimento (PRIP) e suas primeiras iniciativas, como a criação da Comissão de Heteroidentificação, o lançamento de editais voltados exclusivamente para pesquisadores negros e a reformulação da Política de Permanência e Formação Estudantil.

Encerrando a mesa, o presidente da Aucani, Sergio Persival Baroncin Proença, lembrou que a agência tem uma interface muito grande com as Pró-Reitorias, organizando eventos e atuando em parcerias estratégicas.

Superintendências e Codage

A terceira e última mesa do encontro teve a moderação do coordenador executivo do Gabinete, Edmilson Dias de Freitas – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Na última mesa do encontro, foi a vez de os superintendentes apresentarem suas atividades. Os superintendentes Eugênio Bucci (Superintendência de Comunicação Social), João Eduardo Ferreira (Superintendência de Tecnologia da Informação), Miguel Antonio Buzzar (Superintendência do Espaço Físico), José Antonio Visintin (Superintendência de Prevenção e Proteção Universitária) e Paulo Lotufo (Superintendência de Saúde) falaram sobre as principais realizações em 2022 e as metas para o próximo ano.

João Maurício Boaventura encerrou o encontro explicando como a Coordenadoria de Administração Geral (Codage) está avaliando e atuando nos projetos envolvendo a contratação de docentes, políticas de carreira e de avaliação, a criação do Portal de Compras Compartilhadas, a reativação da Escola USP, a modernização de procedimentos financeiros e o desenvolvimento de estudo técnico para terceirização de serviços de manutenção predial.

Para marcar o término do encontro, o grupo de cordas da Osusp fez uma apresentação sob a regência do maestro Gil Jardim.

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.