Laboratório da Poli ingressa em rede internacional de ensino de inovação

A rede acadêmica Design Factory Global Network é liderada pela Aalto University, instituição localizada na Finlândia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
A cerimônia foi realizada no dia 20 de junho, no anfiteatro do Departamento de Engenharia da Produção da Poli – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

O Inovalab, laboratório de inovação e empreendedorismo voltado aos alunos de graduação da Escola Politécnica (Poli), agora faz parte de uma importante rede internacional de ensino multidisciplinar, a Design Factory Global Network.

A cerimônia que oficializou o ingresso do laboratório na rede foi realizada no dia 20 de junho, no Anfiteatro do Departamento de Engenharia de Produção da Poli, em São Paulo.

“Nos últimos anos, temos nos dedicado muito a criar espaços, estratégias e experiências de aprendizagem, principalmente voltados ao desenvolvimento de competências para a inovação e empreendedorismo nos nossos alunos. Temos tido a oportunidade de aprender muito com vários parceiros, de dentro e de fora da USP, e, neste momento, damos um importante passo em termos de internacionalização do laboratório”, explicou a professora da Poli e uma das coordenadoras do Inovalab, Roseli de Deus Lopes.

A vice-diretora da Escola, Liedi Legi Bariani Bernucci, lembrou a importância do engajamento de professores e alunos e do apoio de empresas e do Fundo Patrimonial “Amigos da Poli” para o sucesso da iniciativa. Segundo ela, “o fundo tem apoiado importantes projetos e é uma alternativa de financiamento cada vez mais importante, tanto para a Poli quanto para a Universidade como um todo”.

“O ‘Amigos da Poli’ é um bom modelo para pensarmos ao criar um fundo patrimonial para a Universidade e acredito que já estamos atrasados nisso. A USP precisa se relacionar mais com a sociedade, com o setor produtivo, transformar nossos cursos para que eles não sejam meramente acadêmicos e respondam melhor às demandas da sociedade. A Poli faz isso muito bem”, afirmou o reitor Marco Antonio Zago.

Rede internacional

O reitor Marco Antonio Zago visitou as instalações do Inovalab e conversou com alunos – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A rede Design Factory surgiu na Aalto University, na Finlândia, onde foi desenvolvido um sistema educativo voltado para a integração multidisciplinar entre engenharia, design e negócios. Os bons resultados do laboratório fizeram com que a instituição expandisse a ideia e criasse uma rede internacional formada por instalações semelhantes de universidades em Portugal, Suíça, Estados Unidos, Austrália, Chile, Colômbia e, agora, Brasil.

“A Design Factory é um exemplo de iniciativas de universidades finlandesas que buscaram maneiras para aplicar a pesquisa e o conhecimento na prática, como usar a visão e o espaço acadêmico para desenvolver novas ideias e soluções. Nosso sistema educacional baseia-se fortemente em cooperação. Isso se aplica na pesquisa também. É um aprendizado mútuo entre atores de diferentes países que beneficia a todos. Espero que esse seja o começo de uma nova cooperação fino-brasileira”, considerou o embaixador da Finlândia no Brasil, Markku Virri.

Desde 2016, por iniciativa dos professores Roseli de Deus Lopes, Eduardo Zancul, André Leme Fleury e Davi Noboru Nakano, coordenadores do Inovalab, a Poli já vinha realizando atividades de preparação para o ingresso na rede internacional. Neste semestre, dez alunos da USP e oito alunos de universidades estrangeiras participaram de duas disciplinas optativas para o desenvolvimento de trabalhos internacionais. Nessas disciplinas, denominadas Applied Design Project I e II, os projetos são realizados em inglês.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados