Estúdios da Escola de Comunicações e Artes são inaugurados após reforma

Quatro instalações foram contempladas: o Laboratório de Redação Informatizada Vladimir Herzog, o Laboratório de Editoração e os dois Estúdios Multiuso de Rádio e TV

 Publicado: 17/11/2022
Por
Entrevista do reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior nos estúdios do Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

O Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) teve seus novos estúdios inaugurados na quarta-feira, dia 9 de novembro. As reformas contaram com recursos de um edital da Pró-Reitoria de Graduação (PRG) para financiar projetos de modernização, readequação e manutenção de espaços que tenham como finalidade atividades práticas de ensino de graduação. 

Quatro instalações do CJE foram contempladas: o Laboratório de Redação Informatizada Vladimir Herzog, o Laboratório de Editoração e os dois Estúdios Multiuso de Rádio e TV.

A inauguração foi marcada com uma entrevista concedida pelo reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior a Eugênio Bucci, professor titular da ECA e superintendente de Comunicação Social da USP. Na entrevista, Bucci e Carlotti falaram sobre o papel da Universidade no mundo atual, a importância da inclusão no ambiente universitário, além de outros temas. A visita do reitor à ECA contou também com a presença da diretora da escola, Brasilina Passarelli.

[Da esquerda para a direita] Luciano Maluly, Eugênio Bucci, Brasilina Passarelli e Carlos Gilberto Carlotti – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
O chefe do CJE, Luciano Victor Barros Maluly, enalteceu o trabalho conjunto do Departamento, da Diretoria da ECA e da Reitoria da USP na reforma das instalações. “Alunos, professores e demais servidores estão fazendo história para que nossos cursos estejam entre os melhores do mundo. Um esforço coletivo em prol da educação, da ciência e do jornalismo”, afirma Maluly. 

Atual vice-chefe do CJE, que assumirá a chefia do departamento no próximo dia 8 de dezembro, Luciano Guimarães lembra que as reformas trazem “uma significativa melhora nas condições para a realização de atividades importantes na formação de jornalistas e editores pelos cursos da USP”. 

Guimarães ressalta que as novas instalações significam, ainda, melhores condições de trabalho para técnicos e docentes. “Os servidores também passaram a ter um espaço adequado para controle e manutenção de equipamentos. Certamente, as reformas impactam no ânimo, na disposição e até mesmo na saúde de discentes, docentes e técnicos”, diz Guimarães. 

Luiz Fernando Santoro, professor do CJE, que ministra disciplinas nos laboratórios didáticos reformados, lembra que as novas instalações são uma conquista de toda a Universidade. “Estamos abertos a compartilhar os nossos estúdios de rádio e vídeo com outras unidades da USP, permitindo, assim, uma interação entre nossos estudantes e a comunidade uspiana, por meio da produção de conteúdo, edição de material audiovisual e transmissão por redes sociais”, destaca Santoro. 

Assista, a seguir, à entrevista com o reitor da USP, conduzida pelo professor Eugênio Bucci.

Correção: Diferentemente do que havia sido publicado na primeira versão desta matéria, o valor de R$ 20 milhões se refere ao valor total do edital da Pró-Reitoria de Graduação e não aos recursos investidos na reforma dos estúdios.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.