Esalq celebra 118 anos de criação com homenagens e exposição

A Escola, uma das mais antigas Unidades de Ensino e Pesquisa da USP, celebrou o legado de Luiz de Queiroz e sua trajetória

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Após a cerimônia no Salão Nobre, os convidados participaram da inauguração do banco com Luiz de Queiroz, em área aberta na lateral do Edifício Central – Foto: Gerhard Waller

Com homenagens e reflexões sobre seu idealizador, a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq) completou, no dia 3 de junho, 118 anos de sua criação. Em cerimônia realizada no Salão Nobre da Esalq, autoridades políticas e acadêmicas, professores, servidores técnicos e administrativos, estudantes e representantes dos setores público e privado celebraram o legado de Luiz de Queiroz e a trajetória da Escola.

Em seu discurso, o vice-reitor da USP, Antonio Carlos Hernandes, falou sobre a importância da universidade pública no contexto social e destacou o Programa USP Municípios, que tem como objetivo criar ambientes de inovação e pôr em prática projetos e ações que promovam o desenvolvimento de municípios e suas regiões, com a formação estratégica de qualificação profissional para os jovens e o fortalecimento das economias criativas.

“É fundamental, em uma ocasião como a de hoje, celebrarmos o aniversário e os números da Esalq, que ilustram a importância da universidade pública. Além disso, vale lembrar que estamos estreitando o diálogo com as regiões onde estão instalados os campi da Universidade. No caso de Piracicaba, aproveitamos a oportunidade para falar do Programa USP Municípios, a partir do qual vamos levar ao poder público local nossa proposta de Plano Diretor de Turismo. Assim, podemos atender ainda mais às demandas da sociedade”, afirmou Hernandes.

Autoridades políticas e acadêmicas, professores, servidores técnicos e administrativos, estudantes e representantes dos setores público e privado celebraram a trajetória da Escola – Foto: Gerhard Waller

Para o diretor da Esalq, Durval Dourado Neto, os 118 anos da instituição representam uma trajetória de desafios. “Esta Escola já formou mais de 16 mil profissionais na graduação e titulou mais de 10 mil mestres e doutores. Nossa tarefa é atender às exigências do mundo moderno, transformando conhecimento em riqueza para o bem público. Nossa tarefa é árdua, porém gratificante”, afirmou.

Herdeiros do sonho

Para ilustrar o contexto histórico que marcou o surgimento da Esalq, o ex-reitor da USP e professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), Jacques Marcovitch, discorreu sobre o tema Da construção do legado aos herdeiros do sonho. Em sua fala, o docente lembrou que o casal Luiz Vicente de Souza Queiroz e Ermelinda de Souza Queiroz se firmaram como pioneiros em um período de incertezas. “Eles ergueram um patrimônio duradouro diante de adversidades”, considerou.

Marcovitch salientou que é dever da comunidade esalquiana proteger os ideais do casal Queiroz em prol de uma agricultura moderna e pioneira. “Esta Escola é um exemplo de conexão entre ensino, pesquisa e extensão”, disse.

Após a cerimônia no Salão Nobre, os convidados participaram da inauguração do banco com Luiz de Queiroz, em área aberta na lateral do Edifício Central. Trata-se de uma obra escultórica criada pelo também ex-diretor da Escola, Antonio Roque Dechen, a partir de um projeto da gestão do também ex-diretor da Esalq e atual coordenador da Administração Geral (Codage) da Universidade, Luiz Gustavo Nussio.

No saguão do Edifício Central, os presentes promoveram a abertura da exposição O que estamos celebrando hoje?, com marcos históricos da Escola e da Universidade, como a criação da pós-graduação, em 1964; o nascimento do Centro Acadêmico Luiz de Queiroz (Calq), em 1909; os 170 anos do nascimento de Luiz de Queiroz; os 85 anos da USP, entre outros.

Abertura da exposição O que estamos celebrando hoje?, com marcos históricos da Escola – Foto: Gerhard Waller

(Com informações da Divisão de Comunicação da Esalq)

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •