Dirigentes da Universidade discutem novos projetos para 2021 e atividades acadêmicas durante a pandemia

No encontro, as discussões giraram em torno das medidas adotadas pela USP em função da pandemia e os novos projetos administrativos e acadêmicos previstos para este ano

Por
Reunião de Dirigentes – Foto: Reprodução

 

Na primeira reunião de dirigentes da USP em 2021, realizada no dia 23 de fevereiro, as discussões giraram em torno das medidas adotadas pela USP em função da pandemia e os novos projetos administrativos e acadêmicos previstos para este ano.

“Vivemos, hoje, um cenário muito incerto em relação ao avanço da covid-19, mas a manutenção da qualidade é um dos princípios mais importantes da Universidade. Em 2021, nossos projetos estão voltados para o aperfeiçoamento dos processos administrativos e das atividades de tecnologia da informação, para o estímulo à modernização do ensino e para o fomento à pesquisa multidisciplinar”, enfatizou o reitor Vahan Agopyan.

O vice-reitor da Universidade, Antonio Carlos Hernandes, que coordena o Grupo de Trabalho para a Elaboração do Plano de Readequação do Ano Acadêmico, falou sobre o mais recente comunicado divulgado pelo GT a respeito do início do primeiro semestre letivo dos cursos de graduação em 2021, previsto para o dia 12 de abril.

De acordo com o documento, as aulas neste primeiro semestre letivo serão remotas, com autorização para atividades presenciais de reposição de aulas práticas desde que se cumpra rigorosamente o protocolo de biossegurança e a critério dos dirigentes das Unidades de Ensino e Pesquisa.

O retorno pleno às atividades presenciais dependerá das condições epidemiológicas e ou da vacinação dos profissionais da educação. Segundo o vice-reitor, a Universidade tem atuado junto às Secretarias Estadual e Municipal de Saúde para tentar priorizar a vacinação dos profissionais da área de educação, principalmente aqueles com idade acima dos 61 anos. “Atualmente, 20% de nosso corpo docente e 15% dos servidores técnico-administrativos se encontram nessa faixa etária”, afirmou.

O pró-reitor de Graduação, Edmund Chada Baracat, comunicou aos cerca de 150 participantes da reunião, entre diretores e vice-diretores das Unidades de Ensino e Pesquisa, institutos, museus e centros especializados da USP, que os processos de matrícula e de confirmação da matrícula dos ingressantes em 2021 serão realizados de forma totalmente on-line.

A reunião foi transmitida da sala do Conselho Universitário, no prédio da Reitoria, atendendo às recomendações das autoridades sanitárias – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Cenário positivo

O coordenador da Administração Geral, Luiz Gustavo Nussio, abordou a situação econômico-financeira da Universidade. “Neste período, a USP foi perseverante em controlar seus gastos, o que nos colocou em um patamar considerado satisfatório. No final do ano, tivemos uma receita 3% maior do que em 2019 e fechamos o ano de 2020 com comprometimento de 85% do orçamento com pessoal e 97% de comprometimento total do orçamento”, informou Nussio.

Segundo ele, para 2021, o cenário se mostra positivo. “A economia paulista está se descolando da economia brasileira e tivemos superávit nos meses de janeiro e fevereiro. Vamos terminar o ano superando os repasses [do Governo Estadual] previstos. Essa é a expectativa”, avaliou.

O coordenador também falou sobre o lançamento do projeto USP Base, que está sendo desenvolvido pela Codage com o objetivo de fazer um diagnóstico analítico da administração  das Unidades de Ensino e Pesquisa e Órgãos Centrais da Universidade.

O superintendente de Tecnologia da Informação, João Eduardo Ferreira, falou sobre os principais esforços de sua área neste ano, voltados para a integração e a digitalização de serviços, conectividade e uso sustentável e racional dos recursos computacionais.

Pró-Reitorias

Na segunda parte da reunião, os pró-reitores – Graduação, Pós-Graduação, Pesquisa e Cultura e Extensão Universitária – fizeram apresentações sobre os novos projetos a serem desenvolvidos durante este ano. “2021 não será um ano atípico para a Universidade, pois as quatro Pró-Reitorias estão empenhadas em ações voltadas para a excelência de nossas atividades”, destacou o reitor.

Um desses projetos é o lançamento, pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, das unidades móveis “USP na Comunidade”, que irão interagir, a partir do mês de abril, junto à comunidade nas cidades onde estão instalados os campi da USP, e em seus entornos, nas áreas de educação e saúde.

Na graduação, o programa Vem pra USP! deverá consolidar sua atuação neste ano, em que a Universidade reservará 50% das vagas para oriundos de escolas públicas  e pretos, pardos e indígenas (PPI).

A Pró-Reitoria de Graduação dispenderá esforços para discutir um novo modelo de avaliação multidimensional.

Dentre as ações da Pró-Reitoria de Pesquisa, deverá ser definida uma política institucional para a implementação, promoção e acompanhamento da Ciência Aberta na USP.

Nas próximas semanas, o Jornal da USP publicará uma série de matérias sobre os novos projetos administrativos e acadêmicos da Universidade previstos para 2021.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.