Conselho Universitário aprova tabela de vagas para o Vestibular de 2020

Outra deliberação importante foi a transformação do Instituto de Medicina Tropical em um centro especializado ligado à Faculdade de Medicina

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
O Conselho Universitário é o órgão máximo deliberativo da Universidade – Foto: Divulgação

O Conselho Universitário aprovou, em sessão realizada no dia 25 de junho, a tabela de vagas dos cursos de graduação da USP para o vestibular de 2020.

No próximo ano, serão oferecidas 11.147 vagas, das quais 8.317 destinadas para seleção pelo vestibular da Fuvest e 2.830 vagas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), voltado aos candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

De acordo com a resolução nº 7.373/2017, que estabelece as formas de ingresso na Universidade, para 2020, 45% das vagas de cada curso de graduação e turno estão reservadas para candidatos egressos de escolas públicas (EP).

Nesse porcentual incide reserva de vagas para candidatos pretos, pardos e indígenas (PPI) equivalente à proporção desses grupos no Estado de São Paulo, segundo o último censo da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que é de 37,5%. Essa reserva considera, conjuntamente, os dois processos de seleção da Universidade: o vestibular da Fuvest e o Sisu.

Do total de 8.317 vagas oferecidas pela Fuvest este ano, 5.424 serão reservadas para candidatos na modalidade ampla concorrência; 1.857 vagas para candidatos EP; e 1.036 para EP/PPI.

Para a seleção do Sisu estão sendo destinadas 2.830 vagas: 667 serão para ampla concorrência; 1.196 para estudantes EP e 967 para estudantes EP/PPI.

Para o próximo vestibular também foi aprovada a extinção das 50 vagas do período diurno do curso de Bacharelado em Ciências Contábeis, oferecido pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), e a transferência dessas vagas para o mesmo curso no período noturno, que passará a oferecer 150 vagas.


Clique na tabela abaixo para ver as vagas por curso:
.

.

Medicina Tropical

Outra deliberação importante do Conselho Universitário foi a transformação do Instituto de Medicina Tropical (IMT), antes um instituto especializado da Universidade, em um centro especializado ligado à Faculdade de Medicina (FM). O IMT desenvolve pesquisa, ensino e atividades de extensão relacionadas às doenças tropicais e à saúde global, integrando as pesquisas básica, clínica e epidemiológica.

“As pesquisas desenvolvidas no novo centro vão ganhar muito mais agilidade e eficiência administrativa. Na interface e integração entre os departamentos estão grandes oportunidades para o avanço na ciência”, avaliou o diretor da FM, Tarcisio Eloy Pessoa de Barros Filho.

Também foram discutidos e aprovados aprimoramentos no texto dos Parâmetros de Sustentabilidade Econômico-Financeira da Universidade, documento que estabelece regras sobre limites com despesas totais com pessoal, que não devem ultrapassar o patamar de 85% das receitas correspondentes às liberações mensais de recursos do Governo do Estado.

O documento prevê, ainda, a elaboração de um planejamento plurianual, assim como o planejamento de despesas que onerem exercícios orçamentários futuros e o de investimentos que acarretem novas despesas de custeio, além da formação de uma reserva patrimonial de contingência.

Prédio da Faculdade de Medicina da USP, que passará a contar com um centro especializado na área de Medicina Tropical – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •