Comitê Gestor do Novo Museu do Ipiranga se reúne com patrocinadores do projeto

Grupo tem se reunido sistematicamente para compartilhar informações atualizadas sobre o empreendimento, que deverá ser reaberto ao público em setembro de 2022

 Publicado: 07/10/2021
Por
Além dos cerca de 50 representantes das empresas patrocinadoras, participaram da reunião o secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Sérgio de Sá Leitão; o reitor da USP, Vahan Agopyan; o secretário-geral da Universidade, Pedro Vitoriano de Oliveira; a diretora do museu, Rosária Ono; além de outros dirigentes da USP – Foto: Reprodução

 

Foi realizada, no dia 6 de outubro, uma reunião virtual promovida pelo Comitê Gestor do Novo Museu do Ipiranga com representantes dos patrocinadores. Este foi o sétimo encontro do grupo, que tem se reunido sistematicamente desde novembro de 2019 para compartilhar informações atualizadas sobre o empreendimento.

Os trabalhos de restauração, modernização e ampliação do museu devem custar cerca de R$ 188 milhões e contam com patrocínios diretos e incentivados via Lei de Incentivo à Cultura pelas seguintes empresas: Atlas Schindler, Banco Safra, BNDES, Bradesco, Caterpillar, Comgás, CSN, EDP, EMS, Fundação Banco do Brasil, Honda, Itaú, Vale, Sabesp, Postos Ipiranga, Raízen, Santander, Novelis e Pinheiro Neto Advogados.

Além dos cerca de 50 representantes das empresas patrocinadoras, participaram da reunião o secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Sérgio de Sá Leitão; o reitor da USP, Vahan Agopyan; o secretário-geral da Universidade, Pedro Vitoriano de Oliveira; a diretora do museu, Rosária Ono; além de outros dirigentes da USP.

“Graças ao apoio deste grupo de empresas que se sensibiliza com a cultura e tem respeito pela história, estamos conseguindo realizar um sonho. Tenho certeza de que, em setembro do ano que vem, vamos comemorar um grande feito coletivo”, afirmou Agopyan, ao final do encontro.

+ Mais

Museu do Ipiranga lança campanha de financiamento via doação de Imposto de Renda

Quando a obra do museu estiver finalizada, em setembro de 2022, o prédio, que é um patrimônio tombado nas esferas municipal, estadual e federal do governo, será dedicado exclusivamente à visitação pública, com exposições e espaços para apreciação visual de sua arquitetura, acessibilidade, sustentabilidade e segurança, com equipamentos especiais para a prevenção de incêndios.

Já o Edifício Ampliação, um espaço novo com 6.800 metros quadrados de área, está com 55% da obra concluída e deverá abrigar sala de exposições temporárias, salas para atendimento do programa educativo, café, auditório e lojas.

O Museu do Ipiranga foi fechado para visitação do público em 2013 e a expectativa é que seja reaberto, completamente renovado e ampliado, para a celebração do bicentenário da Independência do Brasil, em setembro de 2022.

No final do mês de agosto, o governador João Doria anunciou o início da contagem regressiva para a entrega do projeto, que está com 70% das obras concluídas. Também foi iniciado o processo de recuperação do Jardim Francês, localizado em frente ao edifício do museu. O projeto prevê a restauração da área construída e botânica do jardim, além da construção de um restaurante com 270 metros quadrados, espaço para food bikes, modernização da iluminação, requalificação das vias de acesso e o resgate de duas fontes do projeto original, demolidas em 1972. O valor investido pelo governo nas obras será de R$ 19 milhões.

Ainda neste semestre, será dado início ao processo de implantação do projeto de museografia, com a instalação de 12 exposições – uma temporária e 11 permanentes – que serão dotadas de equipamentos multimídia para imersão, interatividade e acessibilidade.

Assista, a seguir, a mais um episódio da série Diário do Novo Museu do Ipiranga, que apresenta dados sobre as obras e sobre as exposições programadas para a inauguração.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.