“Aos dezoito anos, fiz com a USP um pacto de vida inteira”, diz novo Professor Emérito da Universidade

O ex-reitor e professor da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA), Jacques Marcovitch, recebeu o título em cerimônia realizada no dia 22 de junho

 Publicado: 23/06/2022  Atualizado: 28/06/2022 as 17:42
Por
(Da esq. p/ dir.) O novo Professor Emérito da USP, Jacques Marcovitch; o reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior; a vice-reitora Maria Arminda do Nascimento Arruda; e o diretor da FEA, Fábio Frezatti  – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

 

Uma cerimônia realizada no dia 22 de junho, no Anfiteatro Camargo Guarnieri, marcou a concessão de título de Professor Emérito da USP ao ex-reitor e professor da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA), Jacques Marcovitch. A concessão da honraria foi aprovada pelo Conselho Universitário, em sessão realizada no dia 22 de fevereiro.

O título de Professor Emérito é concedido a professores aposentados que se distinguiram por atividades didáticas e de pesquisa ou que tenham contribuído, de modo notável, para o progresso da Universidade.

Jacques Marcovitch, além de mais de 50 anos dedicados às atividades de ensino, pesquisa e extensão, exerceu funções de liderança na Universidade. Foi diretor da FEA, da qual também é Professor Emérito, e do Instituto de Estudos Avançados (IEA), onde recebeu o título de Professor Honorário. Foi pró-reitor de Cultura e Extensão Universitária de 1993 a 1997, e reitor da USP no período de 1997 a 2001.

Como dirigente principal da Universidade, entre outros exemplos de boa governança, estabeleceu o Código de Ética da USP e a Reserva de Contingência, que tem garantido a resiliência das finanças da instituição. Em outros espaços de gestão pública, exerceu responsabilidades como secretário de Estado e diretor-presidente de grandes empresas de energia no Estado de São Paulo. Atualmente, é professor sênior do Departamento de Administração da FEA e do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP.

Seu trabalho de pesquisador é internacionalmente reconhecido. A bibliografia por ele produzida está focada especialmente em duas linhas de pesquisa: uma delas dedicada às políticas de gestão universitária e, a outra, na direção de Estratégias Empresariais e Sustentabilidade, ambas documentadas em obras que tiveram grande acolhimento no meio acadêmico e fora dele.

Construção do futuro

A abertura do evento contou com a apresentação do Coral Communicantus, sob regência do professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA), Marco Antonio da Silva Ramos. Em seguida, o diretor da FEA, Fábio Frezatti, fez a saudação ao homenageado, na qual destacou pontos da trajetória acadêmica do professor e ressaltou que “reconhecer e honrar as pessoas que ajudaram a construir a Universidade é mais do que uma necessidade, é uma obrigação. O professor Jacques é uma pessoa plural, coerente, sensível às demandas e perene nos esforços”.

“Aos dezoito anos de idade, fiz com a USP um pacto de vida inteira. Vejo, no título que hoje estou recebendo, o reconhecimento às muitas equipes que cumpriram com seus deveres neste enlace. Quero proclamar que a universidade escolhida para nela percorrermos toda uma jornada correspondeu plenamente às nossas expectativas desde nossa juventude”, afirmou Marcovitch.

“Em meu modo de ver a condição de Professor Emérito, longe de ser uma condecoração por batalhas vitoriosas, cria deveres para os que permanecem no campo da construção do futuro pela via do conhecimento. Se depender de mim, todos os dias serão dias de trabalho nesta direção. E o trabalho para nós, professores, é a busca permanente do saber. Uma atividade gratificante, com as suas pausas necessárias para a vida significativa, o bem maior que nos foi concedido”, complementou (clique aqui e acesse a íntegra do discurso).

“Em meu modo de ver a condição de Professor Emérito, longe de ser uma condecoração por batalhas vitoriosas, cria deveres para os que permanecem no campo da construção do futuro pela via do conhecimento”, afirmou Marcovitch – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

 

O reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior falou sobre o respeito que tem pelo homenageado e a “honra de ter conduzido a reunião do Conselho Universitário que aprovou a outorga do título. Além de sua generosidade, o professor Jacques é uma pessoa que vive a Universidade”.

Carlotti mencionou também o Projeto Métricas, liderado por Marcovitch, cuja “produção deverá ser incorporada institucionalmente à gestão da Universidade”. Desenvolvido pelas três universidades públicas paulistas e com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o projeto tem o objetivo de tornar mais acessível o conhecimento público sobre metodologia e métricas; apresentar processos de monitoramento e internalização dos indicadores; fomentar uma política pública sobre indicadores de desempenho; e aprimorar a governança das instituições.

Desde a fundação da USP, em 1934, foram outorgados 20 títulos a docentes da instituição. Mais recentemente, em março do ano passado, o Conselho concedeu o título aos professores Antonio Candido de Mello e Souza (in memoriam), da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH); Erney Felício Plessmann de Camargo, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB); e Walter Colli, do Instituto de Química (IQ).


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.