“Alfredo Bosi é um dos responsáveis por forjar a USP”, afirma reitor em nota

Professor Emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e um dos mais importantes críticos literários brasileiros faleceu em decorrência da covid-19 

O reitor da USP, Vahan Agopyan, divulgou uma nota de pesar em função do falecimento do Professor Emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Alfredo Bosi, ocorrido hoje, dia 7 de abril, em função de complicações da covid-19.

“Hoje, a USP amanheceu mais triste com a perda do professor Alfredo Bosi, docente emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e um dos mais importantes críticos literários brasileiros. 

Considerado como um dos principais expoentes de nossa universidade, Bosi, por seu papel protagonista no campo da ciência e da cultura, é um dos responsáveis por forjar nossa instituição para que ela se tornasse essa  liderança acadêmica que é hoje, com destaque nacional e internacional. Além de sua singular trajetória acadêmica, o professor teve forte atuação no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, onde foi diretor, em 1998. Um ano depois, foi escolhido para ser o editor da revista Estudos Avançados, tarefa que desempenhou durante 30 anos.

Sua obra merece ser lembrada por gerações e gerações, pois seu legado já está eternizado na história da USP.

Vahan Agopyan, reitor da USP”

Alfredo Bosi é autor de vasta obra na área de literatura brasileira – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Perda inestimável

A diretoria da FFLCH também emitiu um comunicado sobre Alfredo Bosi. Leia, a seguir.

“A diretoria da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo consternada torna público o falecimento de um de seus mais importantes mestres, o Professor Emérito Alfredo Bosi. O professor iniciou sua carreira na Universidade de São Paulo em 1959, como assistente de Literatura Italiana. Em 1971, transferiu-se para o Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, assumindo a disciplina de Literatura Brasileira, da qual viria a ser professor titular em 1985.

Autor de uma vasta obra, o professor Bosi foi agraciado com dois prêmios Jabuti (Dialética da Colonização e Machado de Assis. O Enigma do Olhar). Em 1996 foi condecorado com a Ordem do Rio Branco e em 2005 com a Ordem do Mérito Cultural, tendo sido eleito para a Academia Brasileira de Letras em 2003.

No plano acadêmico, formou inúmeros alunos que hoje atuam no magistério superior. No plano político, o professor foi um militante dos direitos humanos, tendo atuado na Comissão de Justiça e Paz e no Centro de Defesa dos Direitos Humanos. Enfim, a perda do professor é absolutamente inestimável para a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, que enlutada se solidariza com os familiares, ex-alunos e colegas de Departamento”.

Mais homenagens

O Instituto de Estudos Avançados (IEA) também divulgou uma nota lamentando a morte do professor Alfredo Bosi. “A cultura brasileira, a USP e o IEA perderam um de seus mais eruditos e ativos integrantes”, diz o comunicado. Clique aqui e acesse a íntegra do texto.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.