“A Poli tem no DNA o relacionamento com a sociedade, nasceu com essa missão”, afirma reitor

A escola comemorou 127 anos de sua fundação com uma série de eventos on-line que destacou seu papel social

Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=348954
O tema do primeiro painel foi “Reinventando a relação academia, setor privado, público e comunidade” – Foto: Reprodução

O reitor da USP, Vahan Agopyan, participou, no dia 23 de agosto, do evento on-line Dia da Poli, em comemoração aos 127 anos de fundação da Escola Politécnica (Poli). O evento foi promovido pela Associação dos Engenheiros Politécnicos (AEP), com a participação do Clube Minerva.

A live foi apresentada pelo ex-professor da escola e diretor-geral da AEP, Dario Gramorelli, e contou com a participação de docentes, funcionários técnicos e administrativos, estudantes e ex-alunos. Durante as mais de três horas de programação, os espectadores tiveram a oportunidade de ouvir sobre a trajetória e a importância da Poli; sobre os projetos e as atividades desenvolvidas na pesquisa e na extensão e, ainda, refletir sobre questões importantes da ciência, como a equidade de gêneros na engenharia e a reinvenção da área na pandemia.

Fundada em 1893, antes mesmo da criação da USP, a Poli já formou mais de 30 mil engenheiros e seus especialistas e pesquisadores fizeram parte de importantes momentos da história, com contribuições para o desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro.

+ Mais

Poli comemora 127 anos gerando novas tecnologias para o País

Anvisa autoriza produção e doação do ventilador pulmonar Inspire

“A Poli foi a primeira escola de engenharia do Brasil que trouxe a prática como parte fundamental da formação e, quando foi fundada, fazia parte de um projeto de fortalecimento do nosso Estado. Também foi onde se estabeleceram os primeiros laboratórios do País, ainda no século 19”, afirmou o reitor, que é professor titular de Materiais e Componentes de Construção Civil e atua na escola há mais de 40 anos.

Agopyan foi um dos debatedores do primeiro painel do evento, que teve como tema “Reinventando a relação academia, setor privado, público e comunidade”, em que foi discutida a função social da Universidade durante a pandemia e a capacidade da Poli de atuar na inovação e no combate ao coronavírus.

A diretora da Poli, Liedi Légi Bariani Bernucci, ressaltou que “a escola está nos novos tempos, preza a diversidade, desenvolve pesquisas e trabalhos e continua uma das melhores do mundo no ensino da engenharia”.

Além do reitor e da diretora da Poli, também participaram do painel o vice-diretor da Poli, Reinaldo Giudici, e o professor e coordenador do Projeto Inspire, Marcelo Zuffo.

“A Poli tem no DNA o relacionamento com a sociedade, nasceu com essa missão. No século passado, a escola participou de tudo o que existiu em termos de evolução: as duas guerras, o desenvolvimento dos anos 50 e outros. Agora a Poli está mostrando a sua competência em dar soluções em curtos espaços de tempo – o respirador [do Projeto Inspire] é um exemplo. É um grande feito. Isso aconteceu porque, na Poli, existem grupos de pesquisa bem estruturados que souberam atuar”, considerou o reitor.

As comemorações de aniversário tiveram continuidade no dia 24, com a palestra da equipe responsável pelo Projeto Inspire, que contou como foi a criação e desenvolvimento do ventilador pulmonar, seus desafios e suas conquistas.

(Com informações do Serviço de Comunicação Social da Poli)

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.