160 jovens participam de Datathon dedicado ao saneamento básico

A competição procura soluções inovadoras, capazes de contribuir para a resolução das diferentes dificuldades do saneamento no contexto brasileiro

 Publicado: 22/11/2021  Atualizado: 29/11/2021 as 17:08
Por
A abertura do Datathon Desafio BRK aconteceu no dia 19 de novembro, Dia Mundial do Vaso Sanitário – Foto: Reprodução

“Competições como o Datathon enriquecem a formação de nossos alunos e colocam os jovens para discutir, extrapolar as amarras e criar novas soluções. Certamente teremos ideias inovadoras, que quebrarão rotinas e mudarão o que pensamos sobre o saneamento básico”, afirmou o reitor Vahan Agopyan na abertura do Datathon, uma competição que busca soluções inovadoras para o desenvolvimento de iniciativas e políticas públicas em prol da democratização do saneamento no Brasil

Promovido pelo InovaUSP e pela BRK Ambiental, o Datathon é uma competição para propostas de soluções, infográficos, narrativas e novos olhares a partir de grandes volumes de dados. A proposta do desafio é demonstrar o valor dos dados abertos e mostrar oportunidades.

A competição começou no dia 19, o dia Mundial do Vaso Sanitário, e segue até o dia 27 de novembro. Participam desta primeira edição do Datathon 160 jovens de todo o País, divididos em equipes que terão de realizar atividades ligadas a manipulação e tratamento de dados, modelagem e análise de dados, proposição de sustentabilidade e conhecimentos sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), tecnologia ou inovação e saneamento.

Para a presidente da BRK Ambiental, Teresa Vernaglia, “o Brasil ainda tem metade da população sem acesso ao esgotamento sanitário e 35 milhões sem acesso a agua potável. Para atingirmos a universalização em 2033, a inovação terá de fazer parte da agenda do saneamento. Por isso estamos com a USP, encontrando jovens que possam nos ajudar a achar soluções para problemas deste setor”.

“O saneamento é, hoje, a nova via de crescimento da infraestrutura. Isso se deve à aprovação do Marco Legal do Saneamento, no ano passado, que destravou a possibilidade da entrada de investimento privado para levar a universalização do serviço de água e esgoto para toda a população brasileira. Estar no saneamento hoje no Brasil é estar no lugar certo, na hora certa, fazendo a coisa certa. Investir em saneamento é levar saúde, educação e proteção ambiental à população”, conclui Teresa.

Maratona de dados

A palavra datathon é de origem inglesa, formada pelos termos data (dados) e thon, de marathon (maratona). Esta primeira edição do Datathon Desafio BRK deve iniciar uma tradição de competições desta natureza para estimular a integração entre alunos e cientistas de dados de diferentes regiões.

A partir da análise e do tratamento de grandes volumes de dados públicos, os participantes deverão apresentar soluções inovadoras, capazes de contribuir para a resolução das diferentes dificuldades do saneamento no contexto brasileiro.

O desafio se concentrará em cinco temas: investimento público e privado no setor, impacto do saneamento na qualidade de vida, eficiência operacional aplicada ao saneamento, engajamento da população para uso consciente dos recursos naturais, e cenários e parâmetros para gestão, ações e desenvolvimento econômico.

As três equipes vencedoras do desafio receberão um prêmio em dinheiro, sendo R$5 mil para o primeiro lugar; R$3 mil para o segundo e R$2 mil para o terceiro. Além do valor em dinheiro, as equipes receberão certificado de participação, troféu e divulgação da proposta.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.