Decapitação mais antiga das Américas ocorreu no Brasil

A descoberta, denominada “sepultamento 26”, é resultado de inúmeras expedições ao sítio arqueológico da Lapa do Santo, em Lagoa Santa. O grupo de pesquisadores explora o local desde 2001, por meio do projeto Origens, coordenado pelo paleoantropólogo Walter Alves Neves, do Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos da USP.

Decisão do STF sobre doação eleitoral aponta para esgotamento de sistema

O modelo de financiamento eleitoral que vigora no Brasil há 20 anos pode estar sofrendo de estafa. Sinal disso foi a decisão do Supremo Tribunal Federal, no dia 17 de setembro, que define que é inconstitucional a doação de empresas a campanhas eleitorais e partidos políticos. O cientista político Bruno Speck, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, considera que o modelo adotado pelo Brasil na década de 1990 foi uma solução inteligente. Mas, passadas duas décadas, é possível que essa solução não tenha mais a mesma legitimidade entre a sociedade.

Pró-Reitoria de Pesquisa promove painel sobre saúde planetária

No próximo dia 24 de setembro (quinta-feira), a partir das 9h, a Pró-Reitoria de Pesquisa e o Núcleo de Pesquisa em Biodiversidade e Computação (Biocomp) promovem o painel Planetary health: a challenge for public health (Saúde planetária: um desafio para a saúde pública).

Grupos de pesquisadores encontram alvo para vacina universal contra a gripe

Os vírus influenza, que causam a gripe, sofrem muitas mutações enquanto infectam os homens e os animais. Atualmente, a cada ano é oferecida à população uma nova vacina, que protege contra os vírus mais frequentes da temporada. Pesquisas recentes indicam possíveis caminhos para tornar possível uma vacina única para todos os tipos de gripe.

Paisagem da Amazônia mostra ambiente alterado por povos antigos

Os povos que viveram na Amazônia antes da chegada dos europeus, deixaram marcas duradouras na paisagem da região. Essa é a principal conclusão de um artigo publicado neste mês pela revista científica britânica Proceedings of the Royal Society B. Ouça a entrevista de Eduardo Góes Neves, professor do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP, um dos autores do artigo.

Paisagem da Amazônia atual mostra ambiente alterado pelos povos antigos da floresta, diz artigo

A paisagem da Amazônia — que se pretende preservar como um ícone da natureza intocada — foi profundamente influenciada pelos humanos que habitaram a região desde dois mil anos atrás. Essa é a principal conclusão apresentada no artigo de revisão publicado na edição de 7 de agosto da revista Proceedings of the Royal Society B, editada no Reino Unido, intitulado “The domestication of Amazonia before European conquest”. Entre os autores, inclui-se o arqueólogo Eduardo Góes Neves, professor do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da USP.

Inscrições abertas para o Simpósio Aprender com Cultura e Extensão

A Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária está com inscrições abertas para o 5º Simpósio Aprender com Cultura e Extensão, evento que acontece nos dias 17 e 18 de novembro no Centro de Eventos e Ginásio de Esportes, no campus de São Carlos. Docentes e pesquisadores poderão inscrever seus projetos até o dia 14 de setembro neste link.

Conheça transformações recentes na metrópole de São Paulo

A Região Metropolitana de São Paulo é hoje mais diversa do que foi há 20 anos, mas continua profundamente desigual. Essa conclusão e pesquisas sobre como as desigualdades – de classe, de raça, de gênero, de educação, de infraestrutura – se reorganizaram durante esse período estão no livro “A Metrópole de São Paulo no Século XXI”, lançado pelo Centro de Estudos da Metrópole.

Aumenta isolamento de ricos, enquanto periferias estão mais diversificadas em SP

As periferias de São Paulo se tornaram mais diversificadas, reunindo moradores de diferentes classes sociais. Por outro lado, os mais ricos vivem em áreas com convivência cada vez mais restrita aos de mesma classe social. Eduardo Marques, Carolina Requena, também pesquisadora do CEM, e Luciana Royer, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU-USP) explicam essas constatações.