Menines de Mirian, de Bruca Teixeira, está em exposição no MAC até 30 de março - Foto: Reprodução/MAC

Mulher ou homem? Exposição provoca representações de gênero nas artes visuais

Videoinstalação desafia os limites das telas e dos gêneros, com releitura queer de personagens esquecidos na obra da artista alagoana Miriam Falcão Lima; exposição gratuita vai até março no Museu de Arte Contemporânea da USP

 Publicado: 18/01/2023

Tabita Said

A videoinstalação Menines de Mirian, de Bruca Teixeira, artista queer do Estado de Alagoas, inaugura a nova temporada de exposições temporárias com jovens artistas que nunca tiveram exposições individuais em museus e galerias. Em cartaz no Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP até 30 de março, a instalação inédita perpassa debates atuais sobre representação de gêneros nas artes visuais.

Dentre 166 inscritos, a proposta apresentada pela artista foi uma das três selecionadas para serem expostas do ano passado até o fim de 2023. De acordo com a curadoria do MAC, o museu reconhece a importância das políticas públicas para a arte contemporânea e procura incentivar a produção artística atual, facilitando o acesso a ela.

Menines de Mirian desafia a tendência de sempre classificarmos os corpos segundo padrões heteronormativos rigidamente estabelecidos, evidenciando a violência que subjaz ao apagamento das subjetividades”, destaca a curadora do MAC, Helouise Costa. 

Menines de Mirian parte de dois raros desenhos conhecidos da artista alagoana Miriam Falcão Lima (1892-1945). Realizados na década de 1920, representam dois modelos em poses que lembram as composições acadêmicas baseadas nas sessões de modelos vivos. Pouco sabemos sobre a autora dos desenhos e absolutamente nada a respeito dos indivíduos que para ela posaram. Passado cerca de um século, Bruca coloca-se o desafio de recriar livremente histórias sobre os corpos aprisionados nos antigos desenhos. Por meio da videoarte, busca conexões possíveis entre passado e presente, a fim de problematizar questões de sexualidade e gênero, bem como suas representações na contemporaneidade.

Personagens da videoinstalação Menines de Mirian se encontram em uma das TVs instaladas no MAC. Elas fazem referência às poses retratadas pela artista alagoana Miriam Falcão Lima - Fotos: Reprodução MAC e acervo da artista

Bruca Teixeira é artista visual e realiza sua primeira exposição individual no MAC. Em entrevista para o Jornal da USP, ela convida o público para a exposição - Foto: Arquivo pessoal

“O meu debate, a minha provocação é contar a história de sujeitos que ficam aprisionados em uma representação de gênero. A gente define o gênero e a sexualidade da pessoa a partir desses símbolos do corpo”, conta a artista ao Jornal da USP, destacando que toda a equipe envolvida na instalação é queer – entre elas Elza Evangelista, drag queen alagoana, e Cauê Assis, trans-homem e psicólogo. Inspirada pelos desconhecidos desenhos de Miriam Falcão Lima, Bruca lembra que a artista a que faz referência na instalação integra um “grande tecido de artistas visuais mulheres alagoanas que foram esquecidas no fundo do baú da história da arte”.

O formato é também uma provocação. De acordo com a expositora, a instalação não aconteceria sem esse formato de vídeo. “A personagem da TV 1 atravessa e chega à TV 3; se encontram no meio. Idem com o personagem da TV 2. E as molduras confundem, criando uma dúvida sobre o suporte”, explica.

Mestre em antropologia social, Bruca é fundadora da ONG arte-feminista Ateliê Ambrosina, por onde lidera diversas ações de protagonismo LBT, como o Bolacha com Café – Artivismo Lésbico em Maceió e Bumba Minha Vaca. Também coordena os projetos Casa Ambrosina para o Empoderamento de Meninas e Jovens Mulheres do Pontal da Barra, em Maceió, e Retratos Defiças, projeto realizado no Departamento de Antropologia da Universidade Western, Canadá, que visa a fomentar histórias reflexivas e colaborativas da deficiência no Brasil. Mantém ainda o Sapatilhas de Arame, empreendimento criativo dedicado às artes editoriais, artes visuais e realizações do audiovisual. 

Menines de Mirian está em exposição na Ala B do 3º andar do Edifício Principal, na sede do MAC USP, no Parque do Ibirapuera. Entrada gratuita.

Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, 1301, Ibirapuera, São Paulo. 

Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10 às 21 horas.

Saiba mais:
http://www.mac.usp.br/mac/ 
http://instagram.com/mac_usp
https://www.facebook.com/usp.mac 

 

Com informações do MAC


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.