Zé Geraldo apresenta novo CD na Rádio USP

Cantor e compositor mineiro lançou “Hey, Zé!”, com participação de Chico Teixeira e João Carreiro

Ouça nos links abaixo entrevista do cantor e compositor Zé Geraldo no programa Via Sampa, da Rádio USP (93,7 MHz), transmitida ao vivo no dia 17 de fevereiro de 2020:

Capa do novo CD de Zé Geraldo, Hey, Zé! – Foto: Reprodução

Aos 75 anos de idade, o cantor e compositor mineiro Zé Geraldo lançou o 17º CD da sua carreira, Hey, Zé!. O disco traz 11 músicas, incluindo Hey Zé!, uma versão adaptada do clássico Hey Joe, composta em 1962 por Bill Roberts e tornada famosa na voz de Jimi Hendrix. Para fazer essa adaptação, Zé Geraldo mudou a letra original, em que um homem mata uma mulher. “Eu não tenho a menor vocação para cantar uma música em que o cara mata a mulher. Por isso eu mudei a história. O cara ainda não matou. Estou tentando tirar essa ideia da cabeça dele”, explica o compositor, acrescentando que, por conta dessa alteração na obra original, a editora norte-americana detentora dos direitos da música demorou mais de dois anos para autorizar a adaptação.

Zé Geraldo deu essa explicação em entrevista ao vivo no programa Via Sampa Estúdio, da Rádio USP (93,7 MHz), transmitido no dia 17 de fevereiro de 2020, quando apresentou o seu novo trabalho. O compositor deu detalhes sobre algumas das músicas presentes no novo CD, que, segundo ele,  tem “muito de autobiográfico”. Entre essas músicas estão Bicho Grilo Artesão, uma homenagem a artistas de rua, Roqueiro da Roça, apelido adotado por Zé Geraldo, Do Outro Lado da Montanha,  a preferida do compositor, e Tina, dedicada a Tina, Elvis e Dylan, três cachorros de Zé Geraldo. A última faixa do CD é uma composição de João Carreiro e Chico Teixeira, Zé Geraldo (O Poeta do Bem), com a participação dos dois autores.

A Canção Que Vem do Céu, obra com que Zé Geraldo celebra o nascimento de seu neto Gael, Enquanto Há Tempo – música de Bruno Caliman que aborda a realidade brasileira – e O Chão do Nosso Chão, feita em parceria com Renato Teixeira, são outras composições presentes em Hey Zé!, que traz ainda Hippie Véio Sonhador e Os Sonhos Que a Vida Nos Dá.

Na entrevista, Zé Geraldo lembrou os momentos mais marcantes da sua carreira. Um deles ocorreu em meados dos anos 80, em São Paulo, quando um público ávido por assistir a um show seu fez com que ele abandonasse a ideia de parar de cantar. Falou também sobre uma de suas principais características – a independência artística. “No sexto disco eu já me tornei independente, porque queriam mexer nos meus versos”, disse. “Isso me custou muito caro, foi doloroso em determinados momentos, mas valeu a pena. Eu olho para trás e fico orgulhoso da minha trajetória.” E citou suas grandes referências: Bob Dylan – “o meu mentor, o cara que me incentivou a escrever” -, Jimi Hendrix e Raul Seixas, “o artista mais importante da minha geração”.

Disponível nas plataformas digitais, Hey Zé! é uma realização do selo Sol do Meio Dia, com distribuição da produtora e gravadora Kuarup.

Ouça nos links acima a íntegra da entrevista de Zé Geraldo no programa Via Sampa Estúdio, da Rádio USP.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.