Vídeo traz “Lua Branca”, de Chiquinha Gonzaga, em novo arranjo

Com 71 vozes, Coral da Escola de Comunicações e Artes da USP lança versão da famosa obra da compositora carioca

Por
Coral da ECA-USP – Foto: Divulgação

 

Oh, lua branca de fulgores e de encanto

Se é verdade que ao amor tu dás abrigo

Vem tirar dos olhos meus o pranto

Em vídeo publicado na semana passada, a música Lua Branca é entoada pela voz de 71 cantores do Coral da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. Lançada em 1912, a canção é uma das mais famosas obras da compositora, instrumentista e regente carioca Chiquinha Gonzaga (1847-1935).

O Coral da ECA, formado principalmente por alunos dos dois primeiros anos de graduação, é o mais antigo coro do Laboratório Coral Comunicantus, do Departamento de Música da ECA. O professor Fred Teixeira, regente do coral e diretor artístico do vídeo, diz que Lua Branca foi escolhida por ser “uma canção emblemática da cultura de nossa música”. 

Durante este ano, o repertório do coral vai dialogar com a música popular brasileira de diversos períodos e locais. “Estamos preparando a canção Cuitelinho, de Paulo Vanzolini e Antônio Carlos Xandó, e também Luar do Sertão, de Catulo da Paixão Cearense. São canções que nos fazem olhar profundamente para a nossa cultura e reconhecer sua vital importância para todos nós.” 

A seleção de uma composição de Chiquinha Gonzaga se alinha a isso. “A presença de Chiquinha na cultura brasileira é motivo de orgulho e inspiração para todos nós que persistimos em trabalhar com cultura neste país”, diz Teixeira. Nas palavras do professor, ela foi “uma grande mulher compositora, que teve uma vida de lutas que estão presentes até hoje em nossa sociedade, uma artista sensível e realizadora, ao mesmo tempo questionadora e visionária”.

O Coral da ECA é o mais antigo grupo ligado ao Laboratório Coral Comunicantus, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP – Foto: Divulgação

 

No vídeo de Lua Branca, as vozes soam em conjunto com o arranjo de Carlos Menezes Junior, professor da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em Minas Gerais. A versão apresenta um tratamento harmônico diferente do original de Chiquinha Gonzaga, diz Teixeira. “A proposta dele é utilizar a estética do Clube da Esquina, objeto de estudo de seu doutorado, para a condução vocal, o que tornou o processo ainda mais interessante”, explica o professor, referindo-se ao grupo de músicos de Belo Horizonte (MG) surgido na década de 1960.

Ao longo do vídeo, alternam-se imagens dos 71 cantores inseridas numa ilustração de estrelas e de uma lua, no centro da tela. Produzido a distância, o clipe foi editado de maneira a juntar os arquivos enviados por cada aluno — um em áudio e outro em vídeo. “O fato de não ser possível realizar música em tempo real nos impõe a utilização de gravações individuais. Quando os arquivos são organizados, trabalhamos a edição em softwares específicos. É um trabalho artesanal, voz por voz, vídeo por vídeo. O professor acaba tendo também a atribuição de editar todo o material, para que o resultado aconteça”, conta Teixeira.

O professor Fred Teixeira, regente do Coral da ECA – Imagem: Arquivo pessoal

 

O professor lembra que uma grande parte dos cantores acabou de ingressar na Universidade e até agora só teve aulas não presenciais. “A preparação ocorreu durante as aulas de Canto Coral que acontecem virtualmente através da plataforma Zoom. Nelas, trabalhamos a preparação vocal, leitura coral, ensaios de naipes, ensaios gerais e tudo o que pudermos dentro das limitações do ambiente virtual”, explica Teixeira. “Os cantores receberam as partituras, as guias de ensaio e gravação. Após alguns ensaios, todos gravaram seus áudios e vídeos. A concepção do vídeo também foi discutida e elaborada por uma equipe de alunos”, completa.

Mesmo após mais de um ano de aulas remotas, Teixeira diz que ainda é desafiador manter as produções do coral ativas. “Ao mesmo tempo em que ganhamos familiaridade com o processo e dominamos os recursos dos softwares, aumentou nossa exigência pelo resultado. Tenho dito aos alunos que fazemos o melhor possível, dentro das limitações”, afirma. Apesar de não se tratar de uma gravação profissional, visto que faltam os recursos técnicos necessários, “temos um resultado de que podemos nos orgulhar porque apresenta a musicalidade pretendida e conseguimos nos expressar como grupo”, considera o professor.

Ouça no link abaixo a música Lua Branca, de Chiquinha Gonzaga, com arranjo de Carlos Menezes Junior, interpretada pelo Coral da ECA.

 

 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.