Vídeo traz bastidores da produção de mural-grafite na USP

Essa é uma das atividades do projeto USP_Urbana, que pretende trazer a arte de rua para a Cidade Universitária

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Mural da Escuta, grafite. O mural faz parte do projeto USP_Urbana, que tem como objetivo ampliar o diálogo da Universidade com a sociedade por meio da arte – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

No caminho que leva ao Bandejão Central e ao Conjunto Residencial da USP (Crusp), na Cidade Universitária, em São Paulo, motoristas e pedestres podem avistar o grafite de 60 metros que cobre a lateral do Espaço das Artes.

O Mural da Escuta, como é chamado, foi inaugurado no dia 13 de novembro passado. Agora, a Pró-Reitoria de Graduação lança um vídeo que mostra o processo de produção que originou a obra.

O conjunto de filmagens e fotos compila os sete dias, intercalados por chuva, que resultaram na pintura do mural. O vídeo de um minuto percorre diversos detalhes que compõem o grafite — que vão desde o rosto da atriz Merle Oberon, ao centro, até as colunas que representam índices de violência contra a mulher na Universidade.

Para o professor Gerson Tomanari, pró-reitor adjunto de Graduação da USP, o vídeo traz mais vivacidade e visibilidade para o trabalho. “A própria criação do mural em si também é uma obra de arte”, diz.

O lançamento do vídeo também tem a missão de divulgar o projeto USP_Urbana, que pretende trazer a arte de rua para a Cidade Universitária, na tentativa de criar um diálogo maior entre a USP e o seu entorno.

Segundo Tomanari, uma das ações previstas dentro do projeto é um edital dirigido aos alunos da USP para intervenções artísticas no campus Butantã. As propostas poderão ser enviadas por estudantes de toda a Universidade.

O professor lembra que a USP já possui algumas instituições que ampliam o contato da Universidade com a sociedade por meio da arte, como o Museu de Arte Contemporânea (MAC) e o Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE)Ainda assim, até agora não existia um espaço institucionalizado para discussões sobre a arte urbana — apesar de ela estar presente de diversas maneiras nas produções acadêmicas. Nesse sentido, a série de atividades do USP_Urbana deverá culminar no 1º Seminário de Arte Urbana, previsto para abril de 2018.

O projeto é organizado pelas Pró-Reitorias de Graduação e de Cultura e Extensão Universitária, com parceria da Escola de Comunicações e Artes (ECA), da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) e do Museu de Arte Contemporânea.

Sobre a obra

O Mural da Escuta foi idealizado pelo grafiteiro Daniel Melim, em colaboração com Simone Siss e Laura Guimarães.

Mural da Escuta – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Reparando em cada canto do mural, é possível enxergar o toque de cada artista, resultado do repertório pessoal de cada um. Melim usa o grafite para criar formas geométricas e questionar o estereótipo de mulher presente na publicidade. Já Simone pinta máscaras para representar a discriminação constante que as mulheres sofrem dentro da sociedade.

Palavras ao fundo formam o poema de Laura Guimarães, criado a partir de depoimentos de alunas e moradoras do campus sobre a experiência de ser mulher na Universidade.

O Mural da Escuta ocupa a parede externa do Espaço das Artes, que está localizado na Rua da Praça do Relógio, s/n, Cidade Universitária, em São Paulo.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados