Vídeo aborda o hino e o peã, gêneros da poesia grega

Obra é uma produção da série “Estudos Clássicos em Dia”, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

 Publicado: 09/11/2021

Assista no link abaixo ao vídeo Espécies de Mélica III: Hino e Peã, da série Estudos Clássicos em Dia, produzida pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

Os hinos e os peãs são outros dois tipos de poesia mélica – gênero que floresceu no período arcaico da Grécia antiga, entre 750 e 400 antes de Cristo, aproximadamente. Essas formas poéticas são analisadas pela professora Giuliana Ragusa, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, em mais um vídeo da série Estudos Clássicos em Dia, produzida pela FFLCH.

+ Mais

Treno e epinício são outras espécies de poesia mélica

Poesia mélica grega é canção para performance ao som da lira

“Os peãs não têm um elemento definitivo de definição, afirma a professora no vídeo. “Portanto, é preciso olhar para um conjunto de características para reconhecer o peã, porque não há uma característica que resolva a sua identidade.” Entre os elementos característicos dos peãs está o fato de que são cantados por moços, por rapazes – os kouroi -, e são sempre cantos dirigidos aos deuses. “Se o peã é uma canção coral e se dirige à divindade, a ocasião de performance será o festival público, cívico, cultual.”

Assista no link acima ao vídeoEspécies de Mélica III: Hino e Peã, da série Estudos Clássicos em Dia, com a professora Giuliana Ragusa.

 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.