USP exibe concerto de obras de Bach para flauta e cravo

Evento acontece nesta quinta-feira, dia 9, às 12h30, na Biblioteca Brasiliana, com entrada gratuita

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=185217
  • 191
  •  
  •  
  •  
  •  
Evento terá obras de Bach interpretadas no cravo e na flauta transversal – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

Nesta quinta-feira, dia 9 de agosto, às 12h30, acontece na sala Villa-Lobos da Biblioteca Guita e José Mindlin (BBM) o Recital V de Johann Sebastian Bach. O evento faz parte da série Concertos de Cravo, que tem a curadoria do cravista e pianista do Coral da USP (Coralusp) Sérgio Carvalho, também responsável por interpretar as peças. Desta vez, ele será acompanhado pelo flautista e professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp) Bernardo Toledo Piza, na flauta transversal. A entrada é gratuita.

Serão apresentadas duas das quatro sonatas de Bach para flauta e cravo: a Sonata em Si Menor (BWV 1030) e a Sonata em Mi Maior (BWV 1035) . “Na verdade tem mais três sonatas que estão no catálogo dele, mas existem dúvidas se são mesmo de sua autoria ou se na verdade são de seus filhos ou de algum aluno. Por isso essas quatro são chamadas de ‘sonatas autênticas'”, conta Carvalho. Além disso, também será executada a peça do músico alemão apenas para o cravo Fantasia Cromática e Fuga.

Sobre Bach, sobram palavras de admiração de Carvalho. Para ele, “talvez o momento mais impressionante da história da música tenha sido sua obra”. Isso porque o repertório do compositor barroco está longe de ser apenas um passado distante. “Seu trabalho é um pilar da música ocidental. Ele foi modelo de tudo até o século 20.”

O concerto

A apresentação inicia-se com a Sonata em Si Menor, obra consagrada dentro do repertório do compositor. “É considerada a sonata mais importante de flauta e cravo do período barroco.” O cravista explica que um dos motivos para essa fama é seu forte contraponto (técnica de composição). Escrita em três vozes (melodias), ela permanece importante até os dias de hoje. “É obrigatória para todos os flautistas modernos. Todos tocam essa obra.”

Em seguida, será interpretada Fantasia Cromática e Fuga, peça conhecida por seu estilo vanguardista. “Ela soa muito moderna para nós, com muita intensidade dramática.” Isso ocorre porque sua composição, feita em duas partes, possui uma série de detalhes menos formais. “É livre, quase de caráter improvisatório, e tem um pouco de um estilo fantástico, que alça voos pela imaginação musical. Ela é cheia de corridas pelo teclado, escalas, arpejos e tem essa coisa do cromatismo.”

Série de concertos de cravo na Biblioteca Brasiliana da USP começou em 2014 – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A apresentação se encerra com a Sonata em Mi Maior, famosa por fugir um pouco das características tradicionais do barroco, sendo bem próxima de um pré-classicismo. “Ela tem esse estilo mais leve, menos contrapontístico e cerebral.” O “baixo contínuo” presente em seu nome representa a presença de apenas duas vozes na obra.

Cravos da USP

A série de apresentações Concertos de Cravo na Biblioteca Brasiliana começou em 2014, quando a Universidade adquiriu diversos instrumentos. Na época, o Coral da USP recebeu dois cravos, um a mais do que o esperado. “Achei que seria apenas um e uma espineta, que é uma espécie de cravo menor, com uma corda só por tecla.” Com a Orquestra Sinfônica da USP (Osusp) e a BBM, foi decidida a realização de uma série de concertos com o objetivo de mostrar as aquisições para a comunidade uspiana. “Comecei apresentando as principais peças de Bach, assunto que já venho estudando faz tempo. Então também é uma oportunidade de mostrar esse meu trabalho”, conta ele.

O outro cravo foi para o Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP, que a partir deste ano começou a receber também os concertos da série. No dia 14 de agosto, às 19 horas, o mesmo concerto apresentado na Biblioteca Brasiliana será exibido no MAC.

Para mais informações entre em contato com a BBM pelo número: 2648-0841

O Recital V de Johann Sebastian Bach ocorre nesta quinta-feira, dia 9 de agosto, às 12h30, na sala Villa-Lobos da Biblioteca Guita e José Mindlin (BBM) da USP (Rua da Biblioteca, 21, na Cidade Universitária, em São Paulo). Entrada grátis. 

  • 191
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados