Série de podcasts aborda o uso das tecnologias na educação

Ensino a distância, dicas para aulas e fake news são alguns dos temas debatidos nos áudios, já disponíveis

 02/06/2021 - Publicado há 5 meses  Atualizado: 05/10/2021 as 10:27
Por
Arte: Jornal da USP

 

O ensino remoto foi um dos principais problemas enfrentados na área da educação, no ano passado, devido à pandemia de covid-19. Tanto alunos quanto professores precisaram se adaptar às novas tecnologias. Foi a partir dessa problemática e dessas demandas em relação ao ensino remoto que surgiram reflexões para se pensar novas propostas para o ensino. O assunto foi discutido no curso de extensão Mídias e Tecnologias na Interface Comunicação e Educação, realizado virtualmente entre os meses de setembro e dezembro de 2020, que deu origem a uma série de podcasts. O Educomcast vai ao ar todas as segundas-feiras pela RadioEdu Brasil, com edição e apresentação de Renato Hendrigo, e através do Spotify, Google PodcastSpreaker Podcast.

Educomcast foi desenvolvido pelos grupos de pesquisa Mediações Educomunicativas (Mecom), da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, e Polifonia – Observatório de Educação e Comunicação, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), com o apoio da RádioEdu Brasil. O projeto, coordenado pelas pesquisadoras Edilane Carvalho Teles (Uneb) e Suéller Costa (mestre em Ciências da Comunicação pela ECA), propõe uma síntese dos dez encontros virtuais, realizados durante o curso, em podcasts. As lives que serviram de base para os programas também podem ser assistidas no Canal Polifonia, no YouTube.

Edilane Carvalho Teles – Foto: Arquivo pessoal

Os podcasts, com duração média de 45 minutos, trazem, entre outros temas, as diferenças entre ensino remoto, ensino híbrido e educação a distância, redes sociais, games, memes e fake news. “Uma das problemáticas mais evidentes era, de fato, a apropriação com o novo formato de ensino, e a dificuldade que nós, profissionais de educação, temos com as tecnologias e mídias. Por isso as temáticas perpassaram por assuntos específicos, vislumbrando ampliar o entendimento do professorado, e como consequência, chegar à prática”, diz Edilane. Segundo ela, “o principal escopo é colaborar com a formação de estudantes de licenciaturas e professores, da educação básica ao ensino superior, sobre a interface comunicação e educação, transversalizadas pelas mídias e tecnologias”.

Suéller Costa – Foto: Arquivo pessoal

Para Suéller, “o objetivo é divulgar a questão epistemológica da educomunicação e, principalmente, ser mais um ponto de encontro entre educadores e comunicadores, ampliando os olhares das tecnologias para o cenário educativo sob o ponto de vista da educomunicação”. Ela explica que, entre as questões apresentadas, muito se falou sobre olhar para as tecnologias como recurso para que se possa continuar mediando o ensino, tema que surgiu por conta da pandemia, em consequência do ensino remoto emergencial e da valorização do ensino a distância. Suéller, além de educomunicadora, atua na educação básica, e segundo ela o ano passado foi um período de muita descoberta. Durante o curso, diz, houve muita troca de experiências e apresentação de cases, com a exemplificação de aplicativos. “Eu procurava levar muitos dos recursos para a sala de aula”, informa.

Os podcasts

Do total de dez episódios, sete já foram ao ar, mas podem ser acessados através das redes digitais. O primeiro, Interface Educação e Comunicação, com o professor Adilson Citelli, da ECA, traz algumas provocações sobre o diálogo entre esses dois campos, além de questionar qual o melhor caminho para promover o uso das tecnologias da comunicação e informação nos diferentes espaços de aprendizagem. No segundo episódio, que tem como tema Abordagens Pedagógicas e a Inclusão das TICs e Mídias nos Currículos, a professora Ademilde Sartori, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), traz um percurso histórico das TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação), algumas correntes pedagógicas e seus diálogos com a educomunicação, elencando modos de interação importantes para os processos de ensino e aprendizagem, tanto remoto quanto presencial, e algumas reflexões sobre o legado que a pandemia deixa aos professores e, em especial, à educação brasileira.

Aprendizagens Ativas – Pedagogia de Projetos é assunto do terceiro episódio, em que o professor Edmerson dos Santos Reis, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), apresenta, nestes tempos de pandemia, a busca de alternativas para promover o dinamismo nas aulas, a interação  entre os educandos, o compartilhamento dos conhecimentos e, por sua vez, a consolidação da aprendizagem, levando a refletir sobre a forma como essa tecnologia está sendo propagada e se essa é a solução para todos os problemas educacionais.

O quarto episódio, Metodologias Ativas, com a professora Dênia Falcão, diretora da Inova Práticas Educacionais, destaca a construção de uma nova cultura escolar, em que o aluno é mais ativo, autônomo, participativo e colaborativo e o professor é mais criativo, inovador e, acima de tudo, disposto a se adaptar a um mundo em constante movimento.

Em Metodologias Ativas Mais Utilizadas, quinto episódio da série, Rosângela Medeiros e Juliana Pereira Alves, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), compartilham os resultados de uma pesquisa em andamento acerca das abordagens mais utilizadas pelos professores da educação básica e do ensino superior.

Podcast é aposta de docentes universitários para tratar sobre tecnologia e educação – Foto: Pixabay

 

Lendo o Mundo: do Livro ao Instagram e WhatsApp?, com as pesquisadoras Cristiane Porto, professora da Universidade Tiradentes, em Aracaju (SE), e do Instituto de Tecnologia e Pesquisas do Sergipe, e Rita Argollo, professora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), em Ilhéus (BA), e presidente da Associação Brasileira das Editoras Universitárias, debate a importância do incentivo à leitura no cenário da cultura digital, trazendo um percurso histórico da leitura, desde os pergaminhos até os chamados “Big Five” – Google, Amazon, Apple, Facebook e Microsoft –, que têm influenciado novos comportamentos no ambiente virtual.

O sétimo episódio, Gestão de Projetos Educomunicativos, é apresentado pelo professor Ismar Soares, da ECA, um dos precursores a disseminar o neologismo educomunicação pelo Brasil, que discorre sobre os 60 anos da história dessa área.

Ainda estão programados outros três episódios: Linguagens das Redes à Escola: Fake News, Memes e Algoritmos, que vai ao ar no dia 7 de junho, Ensino Remoto, o Ensino Híbrido e a Educação a Distância, programado para o dia 14 de junho, e finalmente Games e Educação, no dia 21 de junho.

A série de podcasts Educomcast vai ao ar às segundas-feiras pela RadioEdu Brasil. Ela fica disponível nas plataformas Spotify, Google Podcast e Spreaker Podcast


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.