Seminários na internet exploram a obra de Celso Furtado

Eventos ocorrem nos dias 23 e 30 deste mês, sempre às 14 horas, com transmissão pelo Facebook

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=371491
Fotomontagem sobre foto de Celso Furtado/Arquivo Nacional via Wikimedia Commons e reprodução de capas de seus livros

Em 2020, o economista paraibano Celso Furtado (1920-2004) faria 100 anos. Para marcar essa data, o Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP vai promover neste mês dois seminários, que serão transmitidos ao vivo na página do IEB no Facebook. Os encontros fazem parte dos IEBnários, série de seminários on-line gratuitos promovida pelo instituto.

O primeiro seminário, no  dia 23, às 14 horas, terá como tema Celso Furtado: Entre o Direito e a Economia. Ele terá a mediação da professora Luciana Suarez Galvão, do IEB. No dia 30, também às 14 horas, o segundo seminário tratará do tema Celso Furtado: Entre a História e a Geografia e contará com a mediação do professor Alexandre Macchione Saes, da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA) da USP. 

O professor Alexandre Saes, da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA) da USP – Foto: Reprodução

Alexandre Saes lembra que em 2019 o IEB recebeu o acervo Celso Furtado, com mais de 30 mil itens – conforme noticiou o Jornal da USP.Isso tem toda uma importância simbólica e material, e foi uma alegria para a USP”, conta o professor. Saes também organizou outros seminários a respeito da obra de Furtado, em parceria com o professor Alexandre de Freitas Barbosa, também do IEB, além de produzir podcasts sobre a obra mais famosa do autor, Formação Econômica do Brasil. “Achamos importante ter um momento de finalização nos IEBnários. Neste segundo semestre, houve eventos dos mais diversos e muito bem feitos sobre Celso Furtado, no Brasil inteiro. Ele é um personagem muito importante para a nossa formação, para a compreensão do Brasil.”

Saes afirma que, embora Furtado seja mais conhecido como um economista de relevância internacional, seus estudos são interdisciplinares, com diversos diálogos entre economia e história, geografia, cultura e relações internacionais. Os seminários do IEB propõem uma abordagem interdisciplinar justamente para valorizar essa característica de Furtado, diz o professor. Saes adianta que, em dezembro, duas outras mesas comporão a série de eventos sobre o intelectual paraibano, em que serão abordadas as reflexões de Furtado sobre cultura, política, relações internacionais e ecologia.

A escolha das combinações entre as temáticas de cada seminário também foi pensada. A primeira mesa, sobre Direito e Economia, terá um enfoque prático sobre a vida de Furtado e, por isso, combina especificamente essas áreas de estudo. O intelectual se formou em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e depois se tornou doutor em Economia. Além disso, Saes ressalta a leitura própria e particular do autor sobre esses temas: “No que diz respeito ao direito, ele sempre foi muito consciente sobre como as instituições criam instrumentos para viabilizar reformas agrárias, distribuição de renda. Ele via o direito como um instrumento importantíssimo para pensar a sociedade”.

Já sobre a mesa relacionada a história e geografia, Saes afirma que a análise de Furtado sobre o cenário de sua época era feita a partir de seus conhecimentos históricos, do reconhecimento de uma relação desigual entre os países e de estruturas que geram desafios maiores para as economias periféricas ao longo dos anos. O destaque do economista no campo da geografia e dos estudos da regionalidade foi sua contribuição para a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), autarquia da qual foi o primeiro superintendente, com o objetivo de implantar uma política de desenvolvimento econômico para o Nordeste. “Ele coloca de maneira muito clara o problema regional, com um dinâmica econômica no Centro-Sul muito distinta da região Nordeste, e pensa uma política adequada para aquela região.”

Os seminários sobre Celso Furtado, promovidos pelo Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, serão realizados nos dias 23 e 30 de novembro, sempre às 14 horas, com transmissão ao vivo pela página do  IEB no Facebook. Grátis. Não é necessário fazer inscrição.

As edições anteriores do ciclo de palestras IEBnário, do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP, estão disponíveis no site do instituto.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.