“Seminário Ana Mae Barbosa” destaca a arte-educação no Brasil

Nos dias 16 e 17 de outubro, evento no Sesc mostra as contribuições da professora da USP para o ensino da arte

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn95Print this pageEmail


“A arte-educação teve um desenvolvimento importante nas duas últimas décadas, mas ainda tem muitos desafios pela frente”, segundo a professora Ana Mae Barbosa – Foto: Reprodução/TV Cultura via Youtube

.

Nos próximos dias 16 e 17 de outubro, o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, em São Paulo, fará uma homenagem à professora Ana Mae Barbosa, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, responsável por um trabalho pioneiro em arte-educação no Brasil. O centro vai promover o Seminário Ana Mae Barbosa, com a participação de seus ex-orientandos, hoje mestres e doutores em arte-educação.

O evento será aberto por Ana Mae no dia 16, segunda-feira, às 14h30. Na ocasião, ela vai conversar sobre a sua trajetória, compartilhando suas reflexões sobre a pesquisa, a formação, o ensino e a aprendizagem em artes no Brasil. “Eu pretendo contar a minha experiência na direção do Museu de Arte Contemporânea da USP e os projetos que desenvolvemos priorizando a arte-educação e a multidisciplinaridade”, observa a professora, que atualmente está aposentada, mas ainda leciona na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. “Estou muito surpresa e feliz com essa homenagem. O próprio Sesc reuniu os meus orientandos, cerca de 60 mestres e doutores.”

O evento será composto de mesas de debates que abordarão temas como as escolas de arte no Brasil e as contribuições de Ana Mae Barbosa para a formação de educadores, entre outros (leia a programação completa do Seminário Ana Mae Barbosa neste link)

Ana Mae Barbosa: educadora da USP é pioneira em arte-educação no Brasil – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Arte-educação

Quando fala sobre a importância da arte na educação, Ana Mae Barbosa, aos 81 anos, levanta a bandeira que carrega desde o início da década de 1970. Tempo em que o Brasil nem imaginava a importância do mestrado que concluiu na Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos.  Em 1978, fez o doutorado na Universidade de Boston e chegou ao Brasil como a primeira especialista em arte-educação. Uma formação que compartilhou como professora, ao longo de 43 anos, na USP. Orientou cerca de 60 mestres e doutores na ECA, que vêm desenvolvendo projetos de arte-educação em todo o País.

Ana Mae Barbosa – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

“A arte-educação teve um desenvolvimento importante nas duas últimas décadas, mas ainda tem muitos desafios pela frente”, diz Ana Mae. “De mera atividade, passou a ser uma área de conhecimento. Antes, os professores se limitavam a dar lápis, papel e tinta para a criança desenhar. E essa atividade também é importante. Mas hoje a criança passou a ver, observar e ler a imagem de forma crítica. No entanto, é preciso que a importância da arte na educação seja mais reconhecida para o desenvolvimento da percepção, da criatividade, da inteligência.”

A atuação de Ana Mae na direção do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP, de 1987 a 1993, deu um novo rumo à sua história. “À Ana Mae se deve o trabalho especializado em arte-educação que o MAC desenvolve e que serviu de modelo para outras instituições brasileiras”, observa Lisbeth Rebollo Gonçalves, professora da ECA que também dirigiu o MAC, de 1994 a 1998 e de 2006 a 2010. “Grande especialista nessa área, ela consolidou uma série de práticas com base em sua metodologia. Essas práticas ainda hoje são ativadas no museu.”

Lisbeth Rebollo Gonçalves – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Lisbeth lembra também o empenho de Ana Mae para que o MAC tivesse a sua sede própria. “Foi graças a ela que se construiu o prédio na Cidade Universitária, onde tantas exposições e eventos acadêmicos importantes foram realizados. Sem dúvida, Ana Mae escreveu um capítulo pontual na história do museu.”

Ana Mae deixou frutos duradouros, em especial na atuação do Serviço Educativo e nas linhas de pesquisa adotadas desde então.”

Quase duas décadas depois, o MAC, como almejava Ana Mae, passou a se integrar no cotidiano da cidade. Está próximo ao Parque Ibirapuera, considerado um dos mais bonitos do mundo, aliando a cultura ao lazer.  Há cinco anos, ocupa o prédio datado de 1954, que leva a assinatura de Oscar Niemeyer.

Carlos Brandão – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O atual diretor do MAC, professor Carlos Roberto Ferreira Brandão, lembra que a gestão da Ana Mae Barbosa deixou um legado importante na trajetória do museu. “Conheci a professora Ana Mae quando era diretora do MAC. Na época, eu já frequentava o museu, que tenho a honra de hoje dirigir”, afirma Brandão. “Entre as suas diversas realizações, me recordo da sua iniciativa em promover debates públicos sobre as diretrizes do museu. Lembro de ter participado de uma discussão muito instrutiva e interessante sobre a política de aquisição do acervo do MAC. Esse debate tem me ajudado até hoje a entender a instituição, seu histórico e demandas.”

O diretor conta que, naquela ocasião, um grupo de jovens docentes da USP, ligado à área de museus da Universidade, organizou, no Instituto de Estudos Avançados (IEA), uma equipe de trabalho para analisar a atuação dos museus universitários, seu papel e inserção na vida acadêmica. “Ana Mae participou ativa e entusiasticamente do grupo, sendo a única diretora a integrar a iniciativa. Essas discussões com profissionais da área até hoje repercutem nos quatro museus estatutários da USP e iluminam o percurso de integração desses museus à Universidade”, relata. “Em especial no MAC, a gestão de Ana Mae deixou frutos duradouros na atuação do Serviço Educativo e nas linhas de pesquisa adotadas desde então. O MAC tornou-se referência em arte-educação. A sua presença, envolvente e sempre positiva, está impressa no cotidiano do MAC.”

Kátia Canton – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A vice-diretora Kátia Canton, também professora da Escola de Comunicações e Artes da USP, lembra que Ana Mae Barbosa é a sua referência no mundo das artes. “A professora foi a responsável por minha volta ao Brasil. Nós nos encontramos quando estagiava no Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA. Havia terminado o doutorado e enviado currículos para cargos acadêmicos nos Estados Unidos”, conta. “Ela me falou sobre um concurso docente no MAC e lá fui eu ao Brasil para prestar. Entrei. E isso decidiu minha vida. Eu já conhecia e tinha imensa admiração por Ana Mae, que é uma referência importantíssima, inclusive nos Estados Unidos. Todo agradecimento e admiração à mestre e reverência à pessoa generosa, cheia de vida e de amor.”

O Seminário Ana Mae Barbosa será realizado nos dias 16 e 17 de outubrodas 14h às 21h30, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Rua Doutor Plínio Barreto, 285, 4o andar, Bela Vista, em São Paulo). A programação completa do evento está disponível neste link. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone ( 11) 3254-5600. As inscrições para o seminário estão esgotadas. O evento será transmitido ao vivo pelo portal do Sesc São Paulo (sescsp.org.br).

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn95Print this pageEmail

Textos relacionados