Ribeirão Preto recebe o “Festival Fiato al Brasile”

De 21 a 28 de julho, evento apresentará música sinfônica e artistas internacionais

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=258783
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Apresentação de orquestra em edição passada do Festival Fiato al Brasile – Foto: Vinícius Barros / Fiato al Brasile

.

Em sua 4ª edição, o Festival Fiato al Brasile traz para Ribeirão Preto, de 21 a 28 de julho, concertos artísticos com artistas internacionais, além de ensaios, aulas especiais e oficinas abertos a todo o público. Será uma semana intensa de imersão artística. O evento é realizado graças a uma parceria entre a Academia Livre de Música e Artes (Alma), a Escola italiana Giuseppe Sarti, de Faenza, na Itália, e o Departamento de Música da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP.

A programação é inteiramente gratuita e acontece na Sala de Concertos da Tulha na USP e no Theatro Pedro II. Um dos destaques é a apresentação de música de câmara, no dia 25 de julho, às 20h30, na Sala de Concertos da Tulha, com a pianista italiana Martina Drudi, pianista italiana, o violinista Harvey Thurmer, dos Estados Unidos, o violinista Ricardo Parmigiani, brasileiro radicado nos Estados Unidos, e Allan Duarte Manhas, pianista da Alemanha.

Outro destaque da programação é o concerto de gala O Grande Circo Místico, no dia 27 de julho, às 21 horas, no Theatro Pedro II. Trata-se de um espetáculo ballet-cênico-musical de Edu Lobo e Chico Buarque, sob regência e direção musical de Lucas Galon, com o Corpo Estável de Ballet da Alma, Coro Infanto-Juvenil Alma, Orquestra Sinfônica do Festival Fiato al Brasile, Coral da Unesp de Franca e solistas convidados, além de direção artística de Marisol Gallo Antonelli e José Gustavo Julião de Camargo.

A abertura do festival será realizada neste domingo, dia 21, às 18h30, na Sala de Concertos da Tulha na USP, com o concerto O Canto da Alma. Na ocasião serão executadas obras consagradas da música sinfônica e músicas folclóricas pelo grupo de canto coral e solistas de canto da Alma, com acompanhamento de piano, sob direção de Snizhana Drahan.

Durante o festival, serão realizadas oficinas e aulas especiais voltadas a jovens instrumentistas, além da oficina especial Children’s Music Laboratory, inspirada na filosofia Suzuki. Essa oficina será ministrada por Martina Drudi, da Escola Giuseppe Sarti, nos dias 24, 25 e 26 de julho, a crianças entre 4 e 6 anos. Serão destinadas 15 vagas e os pais interessados em matricular as crianças devem entrar em contato via Whatsapp no número (16) 99137-2628.

O 4º Festival Fiato al Brasile é uma realização conjunta da Alma com a Escola Giuseppe Sarti e a USP, via Programa de Ação Cultural (Proac), do governo do Estado, e patrocínio da Gas Brasiliano. Conta também com apoio cultural do Monreale Hotel e apoios da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria da Cultura, San Brunos e Cultura Inglesa.

A programação oficial do festival está disponível no site da Alma (www.almarp.com.br), no Facebook (Facebook.com/almaribeirao) e em  instagram@alma_ribeirao.

.

Festival Fiato al Brasile dá oportunidade a jovens músicos – Foto: Vinícius Barros / Fiato al Brasile

.

Fiato al Brasile

A singularidade do Festival Fiato al Brasile reside em sua proposta artística original, que tem entre seus objetivos pedagógicos o casamento entre arte e diversidade. Segundo os organizadores do evento, o Fiato vem tentando, ao longo de suas edições, apropriar-se das melhores possibilidades da música contemporânea, expor uma produção atual com raízes profundas no que de melhor se produziu na música ocidental, valorizando e legitimando também as manifestações populares brasileiras.

O Fiato al Brasile surgiu a partir de uma relação entre o saxofonista italiano Silvio Zalambani, de Faenza, e alunos da USP de Ribeirão Preto, em 2011, que resultou numa parceria entre o Departamento de Música da FFLCRP, a Scuola Giuseppe Sarti e a Alma. Essa parceria proporcionou um rico intercâmbio entre professores e alunos do Brasil e da Itália.

Surgido das ideias conjuntas de Zalambani, Donato D’Antônio (Faenza), Cristina Emboaba (Udesc), José Gustavo Julião de Camargo (USP) e Lucas Galon (Alma), o festival agora tem também versões no Brasil, sediadas na FFCLRP, com produção da Alma, desde 2016.

Já com sete versões italianas, o festival possui um braço na Finlândia desde 2016, graças a um encontro com o músico estoniano Tauno Saviauk, do Conservatório Municipal de Rauma, na Finlândia. Essa expansão não ocorre por acaso: da participação de grandes músicos italianos e brasileiros – tanto da música de concerto quanto do jazz e da música popular brasileira – às muitas obras e arranjos compostos especialmente para o festival por seus colaboradores, o evento não discrimina estilos nem filiações, mas preza pela qualidade na diversidade. Porém o principal não pode ser esquecido: são muitos alunos brasileiros e italianos que desfrutaram dessa dinâmica arejada do festival. 

Marcela Borges Moreira, de Ribeirão Preto

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •