Capa da nova edição da revista Estudos Avançados - Fotos: Freepik e Divulgação/IEA

Revista Estudos Avançados discute o bicentenário da Independência

Nova edição inclui também dossiê sobre os dilemas da educação contemporânea

 19/05/2022 - Publicado há 1 mês  Atualizado: 27/05/2022 as 10:43

Texto: Mariana Carneiro

Arte: Rebeca Fonseca

Uma análise sobre a vida social e política no Brasil independente é a proposta do dossiê Bicentenário da Independência, presente na edição número 105 da revista Estudos Avançados, que acaba de ser lançada. A publicação quadrimestral do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP reúne 12 ensaios, com recortes temáticos variados, assinados por pesquisadores que se propuseram a debater a formação da sociedade brasileira nos últimos 200 anos. 

“Os ensaios abordam as tensões entre memória, política e escrita da história ao colocar em evidência diferentes narrativas sobre a Independência como fato e processo histórico”, escreve no editorial o professor Sérgio Adorno, editor da revista e docente de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. Embora uma revisão da historiografia da Independência não estivesse no escopo do dossiê, essa temática também marcou presença em alguns artigos, adiciona Adorno. Duas perguntas centrais nortearam os curadores: “o que singulariza as ideias de soberania e modernidade na sociedade brasileira?” e “como se materializou em ações, planos governamentais, políticas públicas, pensamento social, ciência, cultura e educação a dialética entre modernidade e tradição e quais seus desdobramentos?”.

Baseando-se nessas questões, em 3 vezes 22: Ideias de Brasil Moderno e Soberano em Torno de 1822, 1922 e 2022, texto de abertura da revista, os professores Antônio David, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, Alexandre Macchione Saes, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), e Carlos Zeron, da FFLCH — também responsáveis pela curadoria da edição — questionam a concepção de um Brasil progressista cultivada na pesquisa acadêmica e no imaginário coletivo. Segundo os pesquisadores, os desdobramentos reais da modernização não correspondem às expectativas. Para exemplificar tal tese, o artigo de David, Saes e Zeron destaca a trajetória intelectual do sociólogo e professor da USP Florestan Fernandes (1920-1995), que revela “com especial nitidez” o choque entre a aspiração ao novo e a frustração desses ideais.

O sociólogo e professor da USP Florestan Fernandes em 1960 - Foto: Reprodução/Revista Estudos Avançados

Logo do Instituto de Estudos Avançados - Foto: Divulgação/IEA

Na mesma linha, o artigo Sobre Conceitos, Historiografia e Ideias “Fora do Lugar” traz uma entrevista concedida pelo historiador Carlos Guilherme Mota, um dos fundadores do IEA. Em sua fala, Mota, que já publicou mais de 30 livros — muitos deles sobre a temática da realidade brasileira pós-Independência, como o texto 1822: Dimensões, lançado há 50 anos —, aborda aspectos conceituais de sua própria obra e de livros de referência publicados por Florestan Fernandes e  Roberto Schwarz.

O dossiê traz ainda reflexões da professora Cecilia Helena de Salles Oliveira, do Museu Paulista da USP, no ensaio Memória, Historiografia e Política: a Independência do Brasil, 200 Anos Depois. O vínculo direto que a Independência mantém com a formação da nacionalidade brasileira é objeto de análise da autora, que discute a origem dos saberes — acadêmicos ou não — referentes aos acontecimentos do dia 7 de setembro de 1822.

Clássicos da Educação

A segunda parte da nova edição da revista Estudos Avançados, chamada Clássicos da Educação, apresenta seis artigos sobre os dilemas da didática contemporânea. Diferente dos ensaios do dossiê de abertura da publicação, que tratam de seu tema central, a Independência, a partir de pontos de vista variados, essa seção se limita a analisar a educação por um único ângulo, “o de livros e autores que, ao se tornarem ‘clássicos’ nesse campo, pautaram temas estratégicos para a compreensão das relações entre atores, bem como do cotidiano escolar, dos valores em mudança, dos desafios em períodos singulares como o de pandemias e sobretudo para a formulação de políticas públicas educacionais”, como detalha Sérgio Adorno no editorial.

Sérgio Adorno - Foto: NEV/USP

O professor Sérgio Adorno, editor da revista Estudos Avançados - Foto: NEV/USP

Dentre os autores investigados, estão Michel Foucault, Herbert Spencer, Émile Durkheim, Roger Chartier, Israel Scheffler, Maria Helena Souza Patto, José Mário Pires Azanha e Pierre Bourdieu.

 

Rádio USP

Em entrevista a Rádio USP, Jornal da USP no ar 1ª edição, o professor Alexandre Macchione Saes, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP e diretor da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, um dos responsáveis pela curadoria da edição falou sobre dossiê “Bicentenário da Independência”, publicado na nova edição da revista Estudos Avançados do IEA da USP.
Ouça a entrevista na integra:

edição atualizada em 27/05 às 10h42

 

O número 105 da revista Estudos Avançados está disponível na íntegra e gratuitamente no site da plataforma Scientific Electronic Library Online (SciELO)


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.