Rádio USP destaca a presença da poesia concreta na música

Programa “USP Especiais” mostra a influência do concretismo em canções populares e obras eruditas

A tropicália foi a grande responsável pela aproximação entre a música popular brasileira e a poesia concreta – movimento literário que tem como marco inicial o lançamento, em 1952, da revista Noigandres, fundada pelos poetas Haroldo de Campos, Augusto de Campos e Décio Pignatari.

O poema Beba Coca-Cola, de Décio Pignatari (no centro), que foi musicado em 1960 por Gilberto Mendes (à direita) – Arte sobre fotos/Wikimedia Commons/José O. Santos – USP Imagens

Essa relação entre poesia concreta e música no Brasil foi o tema do terceiro episódio da série Caminhos Sonoros – Uma Viagem no Tempo na Música Brasileira, transmitido pelo programa USP Especiais da Rádio USP (93,7 MHz), no dia 15 de maio de 2019. A série é uma produção do Grupo de Estudos Radiofônicos do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. Os episódios anteriores abordaram o frevo e o choro. O último programa da série, que será veiculado nesta quarta-feira, dia 22 de maio, destacará a Orquestra Tabajara.

Entre as músicas tropicalistas impregnadas de concretismo apresentadas no programa estão Acrilírico, de Caetano Veloso, e Cademar, de Tom Zé.

Além da música popular, também a música erudita se inspirou na poesia concreta. Exemplos disso são as obras Beba Coca-Cola, poema de Décio Pignatari musicado em 1960 por Gilberto Mendes, e Um Movimento Vivo, outro texto de Pignatari que recebeu música de Willy Corrêa de Oliveira em 1962. As duas obras foram apresentadas no programa.

Ouça nos links acima a íntegra do programa USP Especiais sobre música e poesia concreta.

USP Especiais vai ao ar sempre às quartas-feiras, às 21 horas, com reapresentação no sábado, às 20 horas, inclusive via internet, pela Rádio USP.

 

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.