Rádio Batuta oferece curso on-line grátis sobre música brasileira

Evento comemora aniversário de dez anos da emissora de internet mantida pelo Instituto Moreira Salles

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=349505
O cantor e compositor Romulo Fróes, que vai apresentar o curso A Música Popular Brasileira no Século 21 – Foto: Liliane Callegari / Flickr

A Música Popular Brasileira no Século 21 é o nome do curso on-line gratuito que a Rádio Batuta – emissora de internet mantida pelo Instituto Moreira Salles (IMS) – vai oferecer a partir de 31 de agosto, segunda-feira. Com quatro aulas, o curso será ministrado pelo cantor e compositor Romulo Fróes e estará disponível no canal da Rádio Batuta na plataforma Youtube. Nele, Fróes vai abordar inicialmente as origens do disco no Brasil e, em seguida, as formas de produção musical na atualidade, em que o artista pode gravar e difundir o próprio trabalho. O compositor “apresentará tanto reflexões teóricas quanto conhecimentos práticos, baseados em sua experiência como produtor musical em discos recentes de nomes como Elza Soares e Jards Macalé, entre outros”, segundo nota divulgada pelo Instituto Moreira Salles (confira abaixo o programa completo do curso).

Com o curso, o Instituto Moreira Salles comemora o aniversário de dez anos da Rádio Batuta, que serão completados na próxima segunda-feira. Inaugurada em 31 de agosto de 2010, a emissora é dedicada especialmente à divulgação da música produzida no Brasil. Sua programação inclui documentários, especiais e podcasts sobre história da MPB e sobre cantores e compositores que marcaram a cultura brasileira. “A Batuta oferece entretenimento de qualidade e programas mais aprofundados. Não é simples encontrar hoje, no Brasil, uma rádio que tenha esses dois aspectos”, afirma o coordenador da emissora, Luiz Fernando Vianna.

Um dos objetivos da Rádio Batuta é “divulgar o acervo de música do Instituto Moreira Salles, que tem sob sua guarda coleções de nomes como Pixinguinha, Baden Powell e José Ramos Tinhorão, além de um extenso conjunto de discos de 78 rotações por minuto, um dos maiores do País”, informa a nota do IMS.

A Rádio Batuta também tem iniciativas em parceria com a Rádio USP (93,7 MHz), ligada à Superintendência de Comunicação Social (SCS) da USP. Uma delas é o programa Playlist do Zuza, produzido e apresentado pelo crítico de música Zuza Homem de Mello, que vai ao ar pela Rádio USP sempre às sextas-feiras, às 17 horas, com reapresentação no sábado, às 10 horas.

No início deste ano, a Rádio USP transmitiu a série Especiais Rádio Batuta, que apresentou documentários baseados no acervo do IMS. Em outubro de 2019, o programa USP Especiais, da Rádio USP, retransmitiu um documentário sobre a cantora Linda Batista (1919-1988) produzido pela Rádio Batuta (disponível aqui).

A Rádio Batuta pode ser acessada através do site da emissora e das suas páginas no Facebook, no Youtube e no Twitter.

Programa do curso A Música Popular Brasileira no Século 21

AULA 1: A evolução dos meios de gravação e de difusão musicais. O início da indústria fonográfica, a invenção do rádio e a chamada “época de ouro” da música brasileira. A chegada da televisão no Brasil e a consolidação da indústria cultural. A internet e a reformulação da indústria musical.

AULA 2: O artista-operário. A crise da indústria fonográfica e a formação de um novo mercado independente. O estúdio de gravação como ferramenta de criação.

AULA 3: Música em rede. A consolidação de um mercado independente de fomento e difusão. Os núcleos criativos e a produção colaborativa em rede.

AULA 4: Representatividade e as novas configurações. A nova geração em diálogo com os cânones da MPB. A ascensão do streaming e a retomada do crescimento da indústria fonográfica. O Youtube como plataforma de música e as tecnologias criativas na música periférica. O discurso musical transformado pelas redes sociais.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.