Queerteto apresenta obras de Mozart na Biblioteca Brasiliana

Nesta quinta-feira, dia 2, grupo executa três quartetos de flauta do compositor austríaco, com entrada grátis

Por - Editorias: Cultura
  • 339
  •  
  •  
  •  
  •  
O Queerteto do Laboratório de Música de Câmara (Lamuc) da Escola de Comunicações e Artes da USP – Foto: Arquivo pessoal

O Queerteto do Laboratório de Música de Câmara (Lamuc) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP se apresenta nesta quinta-feira, dia 2 de agosto, às 12h30, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM). No repertório, estão três quartetos de flauta do compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791). A entrada é gratuita.

Formado em maio deste ano, o Queerteto é resultado do encontro de quatro amigos que participam da Orquestra de Câmara (Ocam) da ECA. Com um período curto de ensaio, o grupo – composto de Diésney Leite (viola), Rafael Ilhéo (flauta), Wagner Barbosa (violino) e Leandro Tenorio (violoncelo) – se apresentou pela primeira vez no Departamento de Música da ECA em junho passado. Isso porque todos estudam Música naquele departamento, exceto Leandro, que já se formou.

O repertório do Queerteto para a apresentação na BBM foi escolhido por corresponder à formação instrumental do grupo, segundo Wagner Barbosa, que está no quarto semestre da graduação em Música. Ele consiste em três quartetos de flauta escritos por Mozart, em ré, dó e lá. Há um terceiro, em sol, mas o conjunto optou por deixá-lo de fora, porque seria preciso uma carga excessiva de ensaio.

Barbosa conta que todos os membros do Queerteto são gays. Por isso, o nome do grupo é um jogo de palavras com “quarteto” e “queer”, termo que designa pessoas que não seguem o modelo de heterossexualidade. De acordo com o violinista, a alcunha não é tanto uma forma de militância, já que para ele não há resistência de estudantes nem de professores da USP em relação à sexualidade. “Mas, fora da Universidade, como existe muita repressão, com certeza isso tem um papel importante”, diz.

Apresentar-se em outros lugares, inclusive, é um dos planos do Queerteto. Inicialmente, o grupo iria acabar no semestre passado, depois da apresentação no Departamento de Música, mas, com o convite do Lamuc, tomou outro rumo. Os membros vão tentar entrar no projeto Música na Biblioteca, do Memorial da América Latina, cuja seleção é feita por material em vídeo. “Talvez, se a gente fizer um bom concerto e gravar, a gente mande e apresente lá”, conta Barbosa, com tom de incerteza.

O concerto do Queerteto do Laboratório de Música de Câmara (Lamuc) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP acontece nesta quinta-feira, dia 2 de agosto, às 12h30, na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP (Rua da Biblioteca, sem número, na Cidade Universitária, em São Paulo). Entrada grátis.

  • 339
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados