Professor Luiz Armando Bagolin é o novo curador do Prêmio Jabuti

Câmara Brasileira do Livro espera que o professor da USP dê cara nova à condecoração

Por - Editorias: Cultura
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Professor do IEB e ex-diretor da Biblioteca Mário de Andrade, Bagolin fará renovações no Prêmio Jabuti – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.
A Câmara Brasileira do Livro (CBL) confirmou Luiz Armando Bagolin, professor do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP e ex-diretor da Biblioteca Mário de Andrade, como novo curador do Prêmio Jabuti. Segundo o professor, sua atuação à frente da biblioteca foi importante para a indicação. “A CBL me procurou por essa minha experiência para trabalhar no projeto de renovação do prêmio”, afirma. Entre 2013 e 2016, Bagolin foi responsável por mudanças como a ampliação da programação cultural da instituição e o novo horário de operação 24 horas por dia.

O acadêmico assume a curadoria do Prêmio Jabuti pelos próximos dois anos, período que julga compatível com suas atividades no IEB e suficiente para implementar as mudanças desejadas pela CBL. Sobre elas, Bagolin afirma não poder entrar em detalhes. “O projeto é guardado a sete chaves, ainda estamos discutindo, e revelaremos nossos planos numa entrevista coletiva no lançamento da próxima edição do Jabuti.”

O professor adianta que neste ano haverá algumas alterações, mas que a renovação completa se dará apenas em 2018, ano em que o prêmio chega à 60ª edição. A intenção da CBL, segundo declaração do presidente da instituição Luís Antonio Torelli em seu site, é que o Jabuti acompanhe as constantes transformações do mercado literário e editorial.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados