Pesquisador recupera a obra de Moacir Santos para cinema

CD “Moa” foi tema de entrevista ao vivo no programa “Via Sampa”, da Rádio USP

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=306275

Ouça no link abaixo entrevista do músico e pesquisador Lucas Bonetti, transmitida ao vivo no dia 3 de março de 2020 pelo programa Via Sampa, da Rádio USP (93,7 MHz).

O compositor, arranjador, maestro e multi-instrumentista brasileiro Moacir Santos (1926-2006) – Foto: via flickr

O grupo Ágar Ágar Trio lançou em 31 de janeiro passado o CD Moa, que traz trilhas sonoras para cinema criadas pelo compositor, arranjador, maestro e multi-instrumentista brasileiro Moacir Santos (1926-2006). O álbum apresenta seis músicas de autoria de Moacir Santos e uma do pesquisador Lucas Bonetti, que há mais de dez anos estuda a obra do compositor nascido em Serra Talhada, em Pernambuco. Entre as obras presentes no disco está a trilha sonora do filme Ganza Zumba, produção de 1964 dirigida por Cacá Diegues.

Para falar sobre o álbum Moa, Lucas Bonetti foi entrevistado ao vivo no programa Via Sampa, da Rádio USP, no dia 3 de março passado. Ele lembrou que Moacir Santos fez músicas para cinco filmes no Brasil e três nos Estados Unidos, para onde se mudou em 1967. “A produção mais relevante da carreira dele como compositor de trilha musical, acredito que seja a produção brasileira”, disse. Ouça no link acima a íntegra da entrevista.

Capa do CD Moa, lançado pelo Ágar Ágar Trio, com músicas de Moacir Santos – Foto: Divulgação

Lucas Bonetti é também o criador do site Trilhas Musicais de Moacir Santos (www.trilhasmoacirsantos.com.br), que disponibiliza partituras e textos sobre o compositor pernambucano. “Convido a todos para não só ouvir o disco, mas também entrar no site e ter acesso a uma infinidade de materiais sobre Moacir Santos”, disse Bonetti na entrevista. Formado em Música pela Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, Bonetti é mestre e doutor em Música pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e atualmente faz pós-doutorado na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.

Moacir Santos se transferiu nos anos 40 para o Rio de Janeiro, onde trabalhou na Rádio Nacional. Foi parceiro de Vinicius de Moraes e assistente do compositor alemão radicado no Brasil Hans Joachim Koellreuter. Foi professor de Baden Powell, Nara Leão, Roberto Menescal e Sérgio Mendes, entre outros nomes que marcariam a música popular brasileira. Em 1965, lançou Coisas, um de seus discos mais importantes. Nos Estados Unidos, gravou discos pelo prestigiado selo Blue Note.

O CD Moa, do Ágar Ágar Trio, com músicas do compositor Moacir Santos, está disponível nas plataformas digitais. O site Trilhas Musicais de Moacir Santos pode ser acessado neste link.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.