Orquestra de Câmara da USP abre temporada com apresentações gratuitas

A programação de concertos 2017 estreia em diferentes espaços culturais de São Paulo para comemorar 22 anos da orquestra

Por - Editorias: Cultura
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Ocam: 22 anos incentivando jovens músicos – Foto: Marcelo Macaue
Ocam: 22 anos incentivando jovens músicos – Foto: Marcelo Macaue

.
Os paulistanos estão convidados a participar, com entrada franca, da abertura da temporada Concertos 2017 da Orquestra da Câmara (Ocam) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. E comemorar os seus 22 anos de fundação nos próximos dias 31, 1º e 2 de abril. As apresentações estão programadas em diferentes pontos da cidade, com a participação do flautista Antonio Carlos Carrasqueira e da harpista Suélem Sampaio, especialmente convidados para integrar a programação.
Na sexta (dia 31 de março), a Ocam se apresenta no auditório do Centro de Difusão Internacional (CDI) da USP (Avenida Professor Lúcio Martins Rodrigues, s/nº, Cidade Universitária). No sábado (dia 1º de abril), às 17h30, o programa será no Instituto Tomie Ohtake, no Grande Hall (Rua Coropés, 88). E, no domingo (dia 2 de abril), às 11 horas, no Museu da Casa Brasileira (Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2.705).

Gil Jardim: “Mais de 450 jovens já passaram pela Ocam” – Foto: Marcelo Macaue
Gil Jardim: “Mais de 450 jovens já passaram pela Ocam” – Foto: Marcelo Macaue

Considerada uma das mais importantes iniciativas culturais e artísticas da Universidade de São Paulo, a Ocam nasceu do idealismo do Professor Emérito, maestro e compositor Olivier Toni, que morreu no último dia 25 (sábado). A temporada Concertos 2017 torna-se, então, uma reverência à trajetória de seu fundador.“A Ocam, em homenagem ao seu professor e maestro, irá executar a composição de sua autoria, Anunciação, em uma apresentação especial na Sala São Paulo. Será no encerramento da temporada, em 9 de dezembro”, afirma o maestro Gil Jardim.

Trabalho pioneiro na formação dos músicos

Em 2001, o maestro e professor Gil Jardim assumiu a direção artística da Ocam, dando continuidade a um trabalho pioneiro na formação dos estudantes de Música da USP. “A Orquestra de Câmara da ECA tem como premissa central preparar jovens musicistas para a carreira profissional”, explica. “Em seus 22 anos de existência, já passaram por ela mais de 450 jovens. A maioria deles está nas principais orquestras brasileiras ou foi para o exterior continuar seus estudos.”
Gil Jardim observa que a definição do quadro da Ocam no formato de uma sinfonieta clássica, com cerca de 45 músicos, possibilitou maior flexibilidade e criatividade na programação de suas sucessivas temporadas. “Esse foi um dos principais ganhos na história do grupo. Nossa programação, visando a cobrir um grande leque de experiências musicais na formação de nossos bolsistas, tem contemplado os principais compositores da história da música europeia e também da brasileira. Temos programado música atual feita por autores vivos, tanto da música de concerto como da música popular brasileira.”

Temporada 2016 com a participação de Dori Caymmi - Foto: Marcelo Macaue
A temporada 2016 da Ocam teve a participação de Dori Caymmi – Foto: Marcelo Macaue

O maestro conta que vários músicos convidados engrandecem o trabalho da Ocam. “Brouwer, Duo Assad, David Russel, Kirk Trevor, Emmanuele Baldini, Lenine, Dori Caymmi, entre dezenas de outros grandes nomes, já integraram a programação da orquestra. Sobretudo, temos cumprido nossa vocação pedagógica oferecendo uma proposta de trabalho capaz de formar com competência nossos jovens musicistas.”

Ocam no cotidiano da cidade

Toninho Carrasqueira: músico e professor da ECA – Foto: Gal Oppido
Toninho Carrasqueira: músico e professor da ECA – Foto: Gal Oppido

Quando a Orquestra de Câmara da USP se apresenta nos parques e instituições culturais da cidade, atrai sempre um grande público. Em programações anteriores com Lenine e Dori Caymmi, milhares de pessoas se espalharam pelo gramado em frente ao palco do Parque Ibirapuera para acompanhar o cantor e os músicos. “Estamos atentos ao cotidiano da cidade. As três apresentações que iniciam a temporada são muito especiais. No Instituto Tomie Ohtake estaremos abrindo a exposição O Céu Ainda é Azul, da artista Yoko Ono. Também estaremos, em maio, no auditório Ibirapuera e depois no Sesc”, diz o maestro Gil Jardim.

Suélem Sampaio integra a programação – Foto: Bertazzo
Suélem Sampaio integra a programação – Foto: Bertazzo

Os artistas convidados para abrir a temporada Concertos 2017 são Antonio Carlos Carrasqueira, mais conhecido por Toninho Carrasqueira, considerado um dos maiores flautistas brasileiros. Tem mais de 30 anos de carreira e uma premiada produção fonográfica, que privilegia a música de compositores brasileiros e latino-americanos. É professor do Departamento de Música da ECA e presença constante nos palcos e estúdios de gravação, à frente de algumas das principais orquestras sinfônicas e ao lado de artistas de variadas tendências. Também a harpista Suélem Sampaio, considerada a de maior destaque de sua geração, integra a programação. Tem atuado com orquestras como a Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), Experimental de Repertório, Sinfônica de Porto Alegre e Sinfônica de Minas Gerais.

Ouça no link abaixo entrevista concedida pelo regente titular e diretor artístico da Orquestra de Câmara (Ocam) da ECA, professor Gil Jardim, ao radialista Mário Sant, no dia 29 de março, no programa Via Sampa, da Rádio USP (93,7 MHz), que tem produção de Heloisa Granito.

Programação da Ocam

Dia 31 às 12h30 – Grátis (não é necessário retirar ingressos)
Faixa etária: Livre – Duração: 60 min – Capacidade: 200 lugares
Local: Auditório do Centro de Difusão Internacional da USP (Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, s/nº, em frente ao prédio da ECA, Cidade Universitária, Butantã)

Dia 1º de abril às 17h30 – Grátis (não é necessário retirar ingressos)
Faixa etária: Livre – Duração: 60 min – Capacidade: 400 lugares
Local: Instituto Tomie Ohtake – Grande Hall (Rua Coropés, 88, tel. 11 2245-1900, Pinheiros)

Dia 2 de abril às 11 horas – Grátis (sujeito a lotação)
Faixa etária – Livre – Duração: 60 min – Capacidade: 400 lugares, sendo 250 pessoas sentadas
Local: Museu da Casa Brasileira (Av. Brig. Faria Lima, 2.705, tel. 3032-2564)

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados