Obra de Cristiano Mascaro é tema de exposição em São Paulo

Com imagens feitas em diferentes épocas, mostra do fotógrafo fica em cartaz até 23 de junho no Sesc Pinheiros

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=237023
  • 53
  •  
  •  
  •  
  •  

Fortaleza de Sagres, em Algarve (2016) – Foto: Cristiano Mascaro

Foi através de Cartier-Bresson que o brasileiro Cristiano Mascaro percebeu pela primeira vez sua vocação para a fotografia. Como lembra ao Jornal da USP, ele encontrou um livro do francês quando era aluno da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, nos anos 60. “O que mais me impressionou foi que eram fotos da vida cotidiana, como eu nunca tinha visto”, conta. “Foi naquele momento que decidi virar fotógrafo.”

Dito e feito: em 1968, logo depois de se formar, Mascaro passou a fazer parte da equipe de fotojornalistas da revista Veja, que acabava de ser criada. Dali em diante construiu uma longa trajetória na fotografia, tornando-se um dos grandes artistas no cenário brasileiro e internacional. Hoje, sua carreira é revisitada na exposição O Que os Olhos Alcançam – Cristiano Mascaro, em cartaz no Sesc Pinheiros.

Além de ter se formado na USP, Mascaro coordenou o Laboratório de Recursos Audiovisuais da FAU entre 1974 e 1988.

Retrospectiva sem ponto final

Com curadoria do professor e pesquisador Rubens Fernandes Junior, da Faculdade de Comunicação da Faap, a mostra oferece um panorama completo da obra de Mascaro, a começar pelos nomes da fotografia que lhe serviram de inspiração no início da carreira. Além de Cartier-Bresson, ele também teve grande influência do norte-americano Robert Frank e do húngaro André Kertész, que fizeram parte da mesma geração.

A partir dessas referências iniciais, o fotógrafo estabeleceu um estilo próprio, que na exposição é explorado conforme os diferentes eixos que seu trabalho seguiu, tanto no formato, com diferentes tipos de câmera, quanto na temática. Há uma seção dedicada apenas a retratos, por exemplo, assim como uma para imagens de casas e interiores, e outra para fotos feitas com o celular.

Um dos núcleos da exposição é dedicado aos retratos feitos por Mascaro, como este, de 1977, que mostra carregadores de sacos de farinha em São Paulo – Foto: Cristiano Mascaro

Também em destaque na mostra, um ponto importante da obra de Mascaro é o olhar sobre as cidades e a arquitetura. Criado em São Paulo, ele conta que essa característica o acompanha desde a juventude. “Naquele tempo, a gente ia a pé para o cinema, para a escola, e eu ficava admirando aqueles prédios”, lembra. Houve ainda um impacto do cinema, de filmes que tematizavam a vida urbana, como alguns do movimento francês da Nouvelle Vague. Após a entrada na FAU, esse interesse só aumentou.

Na faculdade, ele teve contato com grandes artistas brasileiros, como o cenógrafo Flávio Império e o arquiteto João Batista Vilanova Artigas. Ao  mesmo tempo, o País passava por um turbulento momento político e, dentro desse contexto, a vivência universitária foi ainda mais valiosa. “Eu entrei na FAU em 1964 e saí em 1968, dois anos muito marcantes”, conta. “Nesse período, apesar da ditadura, havia um movimento de resistência na música, no teatro, nos jornais. Para mim, foi um privilégio estar na FAU e acompanhar aquele momento desse ponto de vista do combate, da resistência.”

E vale ressaltar: além de conhecer a trajetória de Mascaro, quem visita O Que os Olhos Alcançam também tem uma boa ideia do que o artista vem fazendo ainda hoje. Aos 74 anos, ele continua produzindo tanto quanto antes, e a maior parte da seleção é de fotografias recentes, feitas em diversos países.

“Eu tinha medo dessa história de retrospectiva, porque parece que é um ponto final, como se daqui para a frente não fosse surgir mais nada de significativo”, diz. “Mas o Rubens Fernandes Júnior  (curador) soube fazer exatamente o que eu esperava: um relato do que andei fazendo durante esses anos todos, sem que seja algo conclusivo ou um ponto final.”

A exposição O Que os Olhos Alcançam – Cristiano Mascaro fica em cartaz até 23 de junho, de terça-feira a sábado, das 10h30 às 21h30, e domingos e feriados, das 10h30 às 18h30, no Sesc Pinheiros (Rua Paes Leme, 195, Pinheiros, em São Paulo). Entrada grátis. Mais informações pelo telefone (11) 3095-9400.

Basílica de São Petrônio, na Bolonha (2016). Créditos: Cristiano Mascaro/Divulgação
A imagem acima mostra a cidade de Gdansk, na Polônia. O olhar para a arquitetura e a vida urbana é uma das características marcantes do fotógrafo. Créditos: Cristiano Mascaro/Divulgação
Muro em Carapicuíba (2018). Créditos: Cristiano Mascaro/Divulgação

Ouça no link abaixo entrevista com o fotógrafo Cristiano Mascaro sobre a exposição O Que os Olhos Alcançam, concedida à radialista Miriam Ramos e transmitida no dia 5 de abril no programa Via Sampa, da Rádio USP (93,7 MHz).

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 53
  •  
  •  
  •  
  •