Novo canal na internet aborda cultura e comunicação hoje

Criado por pesquisadores da USP, “Farofa Crítica” destaca ações inovadoras de dentro e de fora da Universidade

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=251963
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Canal recebe pesquisadores de dentro e de fora da USP – Arte sobre imagens / Reprodução Youtube – Canal Farofa Crítica

.
“Olá, todas e todos. Começa agora o Farofa Crítica, onde pensar é o nosso principal ingrediente. A cada programa, pesquisadores, ativistas e outros arteiros conversam conosco sobre temas da atualidade.” É assim que começam todos os vídeos do Farofa Crítica, novo canal do YouTube.

O canal nasceu de uma parceria entre o Departamento de Jornalismo e Editoração da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP e o Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (Celacc) da USP, sediado na ECA. A apresentação dos programas é feita pelo professor Dennis de Oliveira, da ECA. A direção de imagem, filmagem e edição são dos técnicos de audiovisual do departamento e a coordenação de mídias sociais fica por conta de alunos de Jornalismo. Os vídeos duram, em média, 20 minutos e são postados semanalmente, sempre às quintas-feiras.

O nome do programa, Farofa Crítica, surgiu de uma brincadeira entre Dennis de Oliveira e um ex-orientando, e representa a mistura de ideias abordadas por uma visão crítica. O objetivo é ir além de acadêmicos da Universidade, alcançando pesquisadores com iniciativas inovadoras e lideranças de movimentos sociais periféricos, por exemplo.

Por meio de entrevistas, são debatidos temas diversos, como racismo, direitos humanos, economia criativa e cultura popular.  “A ideia é promover um espaço que dê visibilidade a esses sujeitos, o que não é feito pela mídia hegemônica”, explica o professor..

Cultura das periferias é um dos temas abordados em Farofa Crítica – Foto: Divulgação/Frente Nacional Mulheres no Hip Hop

Plataforma e conteúdo

A migração de público da televisão para as mídias digitais e o aumento de consumo de conteúdo on-line são notáveis. Por isso, a plataforma escolhida para transmitir o programa foi um canal no YouTube. “Percebemos um aumento de consumo de produtos audiovisuais por demanda”, afirma o professor. Para o futuro, a equipe do canal cogita a possibilidade de fazer transmissões ao vivo.

Num dos vídeos-piloto, foi entrevistada a pesquisadora Claudia Adão, doutoranda da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, que tratou sobre a questão da violência nas periferias. Em outro vídeo, foram destacados o escritor e ativista negro Abdias do Nascimento e o Teatro Experimental do Negro, com a participação da pesquisadora Eliane Almeida. “A partir deles fomos adaptando o formato, o tempo e como seriam tratados os temas”, comenta Dennis de Oliveira.

Outros entrevistados no programa foram o músico Marco Mattoli, líder do Clube do Balanço – um conjunto musical paulistano -, e os jornalistas Breno Altman e Renato Rovai. Atualmente, o canal, que foi criado em abril, tem 11 vídeos publicados.

O próximo passo, segundo o professor, é repaginar o estúdio, oferecendo um cenário estilizado ao programa, além de aumentar a equipe de produção, para que sejam feitos mais vídeos. Oliveira também pensa na possibilidade de buscar financiamento, através de apoio cultural.

O endereço do canal Farofa Crítica é www.youtube.com/channel/UCB6OAdhd_hKdcLz9tflbspw.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •