Museu do Ipiranga recebe espetáculo com composições de D. Pedro I

Concertos da série “A Música da Independência” acontecem neste sábado e domingo, dias 3 e 4, às 16 horas

 01/12/2022 - Publicado há 2 meses
Por
Fotomontagem com imagens de Museu Imperial de Petrópolis e Museu do Ipiranga por Rebeca Fonseca/Jornal da USP

 

Para encerrar as celebrações do bicentenário da Independência, um espetáculo em cartaz no Museu do Ipiranga da USP explora uma faceta pouco conhecida do primeiro imperador brasileiro: aficionado por música, D. Pedro I tocava clarinete, fagote e violoncelo e compôs uma série de melodias religiosas e também patrióticas, dentre elas o Hino da Independência do Brasil. Essa e outras duas canções de sua autoria estão no repertório de A Música da Independência, apresentação do grupo carioca Musica Brasilis, que encerra sua temporada em São Paulo neste sábado e domingo, dias 3 e 4, às 16 horas.

A cravista Rosana Lanzelotte, idealizadora do grupo Musica Brasilis – Foto: Reprodução/Instagr

Obras de outros compositores do período imperial também serão apresentadas. “O programa se inicia com peças de José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), o maior compositor brasileiro do início do século 19, cuja música encantou a corte portuguesa em 1808″, conta Rosana Lanzelotte, cravista e idealizadora do Musica Brasilis. De Nunes Garcia, o público poderá ouvir as obras Laudamus Te (1810), Lição 5ª (1821) e a moda Beijo a Mão Que Me Condena (sem data). Na sequência, o grupo apresenta Landum, peça anônima de origem africana, anotada pelos naturalistas Spix e Von Martius.

A performance contempla, ainda, canções de dois mestres de D. Pedro. O primeiro deles é Marcos Portugal, compositor e organista português que veio ao Brasil em 1811 para educar musicalmente o então príncipe Pedro de Alcântara e suas irmãs. “Ele é o autor de Você Trata Amor em Brinco, de 1792, e também de uma série de modinhas sobre os poemas dedicados a Marília de Dirceu pelo inconfidente Tomás Antônio Gonzaga”, revela Lanzelotte. Em seguida, será apresentada Sonata para Flauta e Pianoforte (1819), de Sigismund Neukomm, também professor de D. Pedro I.

 

O imperador compositor

“D. Pedro I utilizou o talento musical para promover o Brasil como nação, da mesma forma que seu pai, D. João VI, deu à música lugar de destaque no processo de construção do País”, aponta o texto de divulgação do evento. 

Nascido em terras lusitanas, Pedro de Alcântara iniciou sua educação musical ainda na infância, sob os ensinamentos de Marcos Portugal. Aos 9 anos de idade, em 1808, D. Pedro veio ao Brasil com a família real portuguesa, que fugia das tropas de Napoleão Bonaparte. Já na colônia, o jovem foi também aluno do compositor austríaco Sigismund Neukomm, que o auxiliou em suas primeiras composições — seis valsas arranjadas para orquestra, publicadas em 1816, que nunca foram encontradas. No ano seguinte, o príncipe compôs o primeiro de uma coleção de hinos patrióticos, o Hino a D. João (1817), em homenagem a seu pai, que se preparava para assumir o trono português. D. Pedro foi também responsável pela composição da melodia e da letra do Hino Constitucional de Portugal, ou Hino da Carta, que por oito décadas foi a canção oficial da nação europeia.

Panfleto de divulgação do evento. Foto: Divulgação/Museu do Ipiranga

Do mesmo modo, o imperador se destacou como compositor de música sacra. “Os quatro manuscritos de obras litúrgicas de sua autoria, abrigados no Arquivo da Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, revelam uma escrita musical de notáveis qualidades retóricas, compatíveis com a técnica de composição de seu tempo”, diz Rosana Lanzelotte. “Entre as obras nunca gravadas estão a Missa dedicada ao Papa Leão XII, datada de 1823, e a que apresentamos no programa, chamada Missa et Adjuva nos Domine, pertencente a uma cópia manuscrita localizada recentemente na Ilha dos Açores, em Portugal.” Além da missa recém-descoberta, os espetáculos no Museu do Ipiranga vão contar com a apresentação do Hino da Independência do Brasil e do Hino Constitucional de Portugal

De forma paralela aos concertos, o grupo Musica Brasilis produziu quatro podcasts em vídeo sobre a obra de D. Pedro I, apresentados por Rosana Lanzelotte e pelo pesquisador Alberto Pacheco. Os episódios têm duração de 20 minutos cada e já estão disponíveis através do Spotify e no canal do Musica Brasilis na plataforma Youtube

O espetáculo A Música da Independência estará em cartaz no novo auditório do Museu do Ipiranga (Rua dos Patriotas, 20, Vila Monumento, em São Paulo), nos dias 3 e 4 de dezembro (sábado e domingo, respectivamente), sempre às 16 horas. A entrada é gratuita e sujeita à lotação do espaço, com capacidade para 208 pessoas. A retirada dos ingressos acontece na bilheteria do museu, uma hora antes de cada apresentação. Todos os espetáculos contarão com intérprete de libras. Mais informações estão disponíveis no site do Museu do Ipiranga


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.