Mostra no Cineclube de São Carlos destaca cinema e dança

Curtas-metragens sobre dança, do Brasil e do exterior, serão exibidos neste mês no campus da USP em São Carlos

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=207395
  • 29
  •  
  •  
  •  
  •  
Quanto Mais Quente Melhor, comédia com direção de Billy Wilder e Marilyn Monroe no elenco, é um dos longas-metragens a serem apresentados neste mês no Cineclube de São Carlos, ao lado de curtas-metragens que têm a dança como temática – Foto: Divulgação / Cineclube CDCC

O Cineclube do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) da USP, em São Carlos, traz uma novidade neste mês. Além das tradicionais sessões de longas-metragens, realizadas aos sábados, às 20 horas, ele vai oferecer a XII Mostra Internacional de Videodança de São Carlos, exibindo curtas-metragens do Brasil e do exterior relacionados com a dança. As produções da Mostra de Videodança serão apresentadas também aos sábados, às 20 horas, antes da apresentação dos longas. As sessões ocorrerão nos dias 10, 17 e 24 de novembro, sempre às 20 horas.

No dia 10, o longa a ser exibido será Quanto Mais Quente Melhor, comédia de 1959 dirigida por Billy Wilder e protagonizada por Marilyn Monroe. “Utilizando de forma satírica as personagens travestidas, o longa, ganhador de um Oscar e dois Globos de Ouro, é repleto de boas piadas espalhadas pelo roteiro, junto de diálogos engraçadíssimos que, com certeza, vão render ao espectador bons momentos de risadas”, analisa o monitor do Cineclube, Douglas Gomes Lima dos Santos. Antes, os filmes da Mostra Internacional de Videodança a serem apresentados são Panorama Américas ComSonância (Brasil, 6 minutos, direção de Kamyla Matias),  Soliloquio (México, 5 minutos, direção de Lorena López) e F20 (Brasil, 2 minutos, direção de Vinicius Cardoso).

O Assassino, filme policial franco-italiano de 1961, é estrelado pelo italiano Marcello Mastroianni – Foto: Divulgação / Cineclube CDCC

No dia 17, ocorre a exibição de Jules e Jim – Uma Mulher para Dois, romance de 1962 dirigido pelo icônico cineasta francês François Truffaut. Douglas dos Santos diz que “o longa foi lançado na década de 1960, época em que movimentos que idealizavam a libertação pessoal estavam se tornando populares no mundo todo. Com o estouro da revolução sexual, o diretor foi muito feliz em contextualizar os movimentos sociais da época com o relacionamento aberto vivido pelo trio protagonista, mostrando todos os prazeres e conflitos que este poderia trazer aos personagens”. Nesse dia, os curtas da mostra de videodança serão Panorama Europa Ring (Espanha, 6 minutos, direção de Elsa Montenegro), Akasha (Suíça, 5 minutos, direção de Sean Wirz) e Dafne (França, 3 minutos, direção de Nicolas Jalu).

Já no dia 24, o longa-metragem a ser apresentado é O Assassino, protagonizado por Marcello Mastroianni, ator que ganhou um Globo de Ouro em 1963. O filme é de 1961. “O diretor Elio Petri, importante cineasta italiano das décadas de 1960 e 1970, neste longa, que marca sua estreia no cinema, explora o aspecto de mistério do filme, brincando com o sentimento de dúvida do espectador, misturado com um nervosismo que também permeia o protagonista Alfredo: teria sido ele autor do assassinato ou não?”, informa Santos. Antes desse filme, a mostra de videodança trará Mix Mundo Conquest and Prision (África do Sul, 8 minutos, direção de Mark Freeman) e Digital Afterlives (Austrália, 5 minutos, direção de Richard James Allen e Karen Pearlman).

Uma Mulher para Dois, dirigido pelo cineasta francês François Truffaut, reproduz os movimentos de liberalização social dos anos 60 – Foto: Divulgação / Cineclube CDCC

O Cineclube do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) da USP está localizado na Rua Nove de Julho, nº 1.227, centro, em São Carlos (SP). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3373-9772.

  • 29
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados