Mostra do Cinema da USP explora a relação entre humanos e animais

O infantil Babe, o Porquinho Atrapalhado é um dos filmes selecionados – Foto: Divulgação/Cinusp

.
A convivência com os animais faz parte da vida humana desde a pré-história. O que se resumia a uma relação entre caça e caçador foi evoluindo para a domesticação, até chegar ao que existe hoje: se, por um lado, algumas espécies continuam sendo vistas apenas como fonte de alimento, hoje produzido em nível industrial, por outro, bichos como cachorros e gatos são levados para dentro de casa e recebem carinho tanto quanto amigos ou parentes.

Na nova mostra do Cinema da USP Paulo Emílio (Cinusp), a relação entre homem e animais será o tema principal. Nossos Melhores Amigos fica em cartaz desta segunda-feira, dia 22, até 12 de maio, trazendo uma seleção com diversos filmes que abordam a questão no cinema. “É um tipo de vínculo muito diferente do vínculo humano. A relação que temos com animais domésticos tem um caráter muito mais incondicional”, diz o cocurador Lucas Silva.

Dentre os filmes selecionados há desde o clássico da sessão da tarde Babe, o Porquinho Atrapalhado (1995), até Kes (1969), do premiado diretor britânico Ken Loach, que conta a história de um menino de classe baixa que cria um falcão como bicho de estimação. No “docudrama” Camelos Também Choram (2003), o foco é uma família nômade que cuida de um filhote de camelo rejeitado por sua mãe. Já no japonês Futuro Brilhante (2003), o protagonista é um menino que tem como companheira uma água-viva.

“Os filmes mostram relações de amizade, mas que também são muito diferentes entre si”, explica Lucas. “O carinho que você tem por um bicho que responde ao modo como você fala com ele é diferente da relação com um bicho que você cuida mas não tem resposta, como uma água-viva.”
.

Inédito no Brasil, filme russo A Gata que Andava Sozinha conta a história da relação entre humanos e animais – Foto: Divulgação/Cinusp

.
Outro destaque é a animação
A Gata que Andava Sozinha (1988), da diretora Ideya Garanina. Feito na então União Soviética, o filme combina animação com fantoches, stop motion e animação 2D, e é justamente uma fábula sobre a origem da relação entre humanos e animais. O filme é inédito no Brasil, e a equipe do Cinusp fez a tradução das legendas especialmente para a mostra.

Além da exibição dos filmes, haverá também uma sessão especial. No dia 25 de abril, o pesquisador Douglas Kawaguchi estará presente para um debate após a exibição de Babe, o Porquinho Atrapalhado, às 19 horas. Doutorando em Psicologia pela USP, Kawaguchi falará sobre a relação entre humanos e animais na sociedade ocidental.

As sessões da mostra Nossos Melhores Amigos acontecerão no Cinusp (Rua do Anfiteatro, 181, Colmeias, Favo 4, Cidade Universitária, em São Paulo), de segunda a sexta, às 16 e às 19 horas, e também no Centro Universitário Maria Antonia da USP (Rua Maria Antonia, 258, Vila Buarque, em São Paulo), aos sábados e domingos, às 18 e às 20 horas. Para conferir a programação completa, acesse o site do Cinusp.

Este post foi modificado as 22/04/2019 17:11