Mostra de filmes discute o conceito de obsceno

Curadora da mostra em cartaz no Cinusp, Maria Carolina Gonçalves fala sobre o evento em entrevista na Rádio USP

Por - Editorias: Cultura
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Até 28 de abril está em cartaz no Cinema da USP Paulo Emílio (Cinusp) a mostra Mais Obscena – Sexo no Cinema, com 16 produções nacionais e estrangeiras que abordam o sexo sob diferentes aspectos.

Cartaz da mostra apresentada pelo Cinusp – Foto: Divulgação

Uma das curadoras do evento, Maria Carolina Gonçalves, falou no programa Via Sampa, da Rádio USP (93,7 MHz), sobre a programação da mostra. “Nós procuramos questionar a própria ideia do obsceno, que depende de vários fatores culturais e sofre mudanças ao longo da história”, disse Maria Carolina.

A Criada – Foto: Divulgação/Cinusp

Entre os filmes da mostra estão produções muito diferentes, como A Criada, filme sul-coreano de 2016 premiado em vários festivais internacionais, A Primeira Vez do Cinema Brasileiro, de 2013, que trata do filme Coisas Eróticas, de 1982, o primeiro filme erótico feito no Brasil, e Ninfomaníaca II, outra produção brasileira.

A Primeira Vez do Cinema Brasileiro – Foto: Divulgação/Cinusp

Mais informações e a programação completa da mostra estão no site do Cinusp.

Ninfomaníaca II – Foto: Divulgação/Cinusp

Ouça no link acima a entrevista completa de Maria Carolina Gonçalves, uma das curadoras da mostra Mais Obscena – Sexo no Cinema, do Cinusp, no Via Sampa, programa produzido por Heloisa Granito e apresentado por Mário Sant.

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados